Além das 4 linhas – O trio que nunca joga

774

Foi dolorido o empate contra o CSA em pleno Morumbi. Já havia sido dolorido o empate contra o time reserva do Grêmio. O SPFC tem mais empates do que vitórias jogando em casa neste BR: 6 empates e 4 vitórias.

O que me incomoda é saber que o elenco tem bons jogadores, mas a maioria do ataque vive no DM. Quando o SPFC contratou Pato, Pablo e Hernanes pensei: Estes caras com Antony, Rojas e Everton formarão um bom ataque neste ano. Para minha tristeza absoluta Pato, Pablo e Hernanes jogaram juntos apenas 145 minutos em 2019. Aí não tem como esperar muita coisa mesmo. Tira a dupla de ataque do Flamengo e vamos ver o que sobra.

Foi animador voltar da copa América e está sendo desanimador o período logo posterior. O que sobrou agora é disputar o G4 e passar a observar se o time crescerá para poder fazer um bom 2020. É muito chato escrever isso, mas não vejo horizonte melhor para este ano. O clube mais uma vez terá problemas financeiros, pois o valor do ingresso terá que ser rebaixado e a frequência de público não será mais a mesma do esperado. Mas como sou de pensar o futuro e nunca me abater com as derrotas por muito tempo, estou pensando no plano de ação para o próximo ano. Eu gosto do elenco. Vamos analisar apenas se os caras possuem condições físicas ou vão continuar a se machucar a toda hora. Vamos ver também se o Cuca vai ter comando e se fará este time jogar bem(quando tiver um time para treinar e jogar por alguns meses seguidos, claro).

Eu não vejo muitas baixas para a próxima temporada. Antony poderá sair? Talvez. Arboleda? Pode até ser. São dois bons jogadores, mas nenhum deles está desequilibrando. Na verdade Antony, como venho salientando sempre, faz poucos gols e isso para atacante é péssimo. Ficamos sem Pato e Pablo e o time acabou. Vamos aqui pensar uma verdade: Grêmio, Palmeiras, Corinthians e Flamengo estão há anos dando sequencia em bons trabalhos. O SPFC começou isso faz pouco tempo. Foi depois que Cuca chegou, sendo que ele foi o terceiro treinador apenas neste ano e em 2018 outros três treinadores também passaram pelo clube, um absurdo. Só no ano 2019 já são 12 jogadores dispensados. Isso parece brincadeira. Uma coisa é perder jogador para o exterior, outra bem diferente e pior, é dispensar 12 por falta de capacidade, ou seja, o elenco não era bom. O mais interessante é ver os doentes fanáticos já descendo o porrete no Cuca sendo que nos últimos anos tivemos no comando caras como Milton Cruz, Pintado, Doriva, Rogério, Jardine….dou risada com fanáticos. O culpado pela má fase continua lá, o grupo político que comanda o clube. Se a frase “o exemplo vem de cima” for verdadeira, estamos ferrados, pois o exemplo que os jogadores têm vem do presidente que, convenhamos, não é um avião.

Penso  que estamos vendo agora o início de um trabalho que poderá dar frutos em 2020 e por isso peço continuidade e paciência. Em minha avaliação amadora, o caminho está certo. Mas está certo faz poucos meses. Eu acredito no poder do trabalho bem feito sobre todas as coisas da vida. O clube entrou nesta direção faz pouco tempo e isso pode fazer o futuro ser diferente! Alguém pode perguntar: Mas todo ano é isso? Sim, se as coisas não forem feitas corretamente estaremos sempre pensando que o ano que vem poderá ser melhor.

Que o trabalho atual seja mantido, pois é o caminho mais rápido para os bons frutos.

Salve o tricolor paulista, o clube da fé.

Carlito Sampaio Góes