Além das 4 linhas – Derrota doída

529

Foi uma derrota doída para o Binacional após estar vencendo e jogando bem no primeiro tempo. Infelizmente mais uma vez aconteceram duas coisas que também acontecem no paulista de 2020: Nosso ataque desperdiça chances e o adversário chega bastante ao nosso gol. Uma terceira coisa é a altitude. É inaceitável jogar num local onde apenas um time pode apresentar condições físicas ideais para isso. É como exigir que no Morumbi só nosso time jogue de chuteiras, o Binacional jogaria descalço. 

Jogar ou não jogar na altitude passou a ser uma decisão política e de muita pressão desde 2007. Os clubes com sede em altitude pressionaram a FIFA e usaram até os presidentes da república de seus países na época, quando a FIFA tentou mudar regras.  Pessoas como Evo Morales e Lula encabeçaram campanhas a favor de jogos em altitude. Como a FIFA é muito conhecida por ser corrupta, ela “cedeu” aos apelos. Neste campo indico um livro muito bom chamado  “Política, propina e futebol” escrito pelo ótimo jornalista internacional Jamil Chade. Eu li o livro e é de ficar de boca aberta.  A forma de ver o futebol muda após a leitura deste livro. Se você não tem estômago forte não leia. Se querem saber um pouco mais sobre jogos em altitude cliquem no link abaixo, onde alguns esclarecimentos são dados: https://pt.wikipedia.org/wiki/Controv%C3%A9rsia_da_altitude_no_futebol

Meu primo Maurício Cidade, uma pessoa muito racional e muito são paulino, declarou, antes da partida, que o SPFC não deveria ter levado o time titular para a altitude. A chance de perder é sempre muito alta e o desgaste físico e mental fortes. O assunto aqui é polêmico e acho que poucos aceitariam, mas o papo do pré jogo foi assim aqui num grupo: Deveríamos ter foco no paulista ou na libertadores? Qual a chance de vencer a libertadores? Qual a chance de vencer o paulista com o melhor dos 3 adversários com foco na libertadores? Para o jogo na altitude deveríamos poupar Daniel, Pato, Antony e mais algum? Mete Liziero, Luan, Toró e etc na altitude? Jogar no interior de SP 3 dias após esta partida não será nada fácil e terminar como melhor time da primeira fase do paulista ajuda demais depois.  O exame da nossa consciência deve ser feito com base no que pensamos antes da partida, agora está fácil.

Eu não sou treinador de futebol, não sou psicólogo ou coisa parecida, mas Pablo ainda não recuperou a confiança. Já Pato está demonstrando estar indo bem na recuperação da forma. Com Hernanes a coisa é complicada. Meu amigo André Costa Santos disse que às vezes dá pena de ver jogar um ídolo já sem condições de fazer o que ele sempre fez em campo. Depois de ouvir o André falar isso a frase não sai da cabeça e toda hora vem um filme do Hernanes tentando dar aquela gingada e pedalada para preparar um chute com qualquer dos pés. Os dois jogadores merecem nosso respeito e precisam jogar para tentarem recuperar a forma. Eu ainda boto fé nos 2. Para o SPFC eles são importantes.

Voltemos nosso foco para o Botafogo de Ribeirão Preto e depois para a LDU no Morumbi, um jogo que virou final de campeonato. O time conseguirá vencer as três partidas que fará no Morumbi? Arrancará um empate pelo menos em uma das duas partidas que fará fora? Como serão as demais partidas que o Binacional fará em casa?

Libertadores consome!

Salve o tricolor paulista, o clube da fé.

Carlito Sampaio Góes