Além das 4 linhas – Parou?

270

O SPFC não começou bem o BR21 como facilmente notamos. Eu vejo vários motivos, a começar pelas ausências de jogadores importantes. Como escrevi semana passada, Daniel e Benitez armam o time. A dupla Luan e Liziero equilibram o time. Aliás, Luan desde que entrou nunca mais saiu. Isso vem do tempo do teimoso Diniz, que escalava Tchê Tchê e Daniel como volantes e a defesa era uma peneira. O primeiro volante é o pilar de um time. A viga mestra em minha opinião. Dos 4 jogadores citados, 3 não estão jogando ainda. Liziero, que acaba de voltar, não é o mesmo sem Luan, além disso, não há outro primeiro volante no elenco.

Além destes 3 importantes jogadores, o time sente a ausência de Arboleda, o cara do jogo aéreo na área tricolor. Estamos falando de 40% do time em número e mais que isso em importância. Agora Miranda também será ausência e sem reserva, como também escrevi semana passada, quando salientei que só há um reserva para a zaga, que é o Bruno.

Um outro ponto para o fraco início de brasileiro é o natural relaxamento após uma boa conquista sobre o principal rival paulista do momento. Os 8 anos sem taças estavam alterando tudo no clube e a conquista sobre o grande time do momento trouxe este relaxamento, tenho certeza. Até eu como torcedor relaxei, imagina o peso que saiu das costas dos caras? Eu não consigo ver o elenco escolhendo taça para conquistar, mas a copa do brasil, devido ao acordo financeiro firmado entre clube e jogadores, será o foco natural de todos, podem apostar. Além disso, eles entrariam para história ao conquistar a única taça que o clube ainda não tem em sua sala de troféus. Num momento financeiro tão difícil não é exagero pensar que haverá uma vontade maior com a copa do brasil, campeonato que premia de forma especial os participantes.

Publicidade

Para mim é impossível escrever alguma coisa sobre o clube e não falar em reforços, pois a necessidade está escancarada em minha opinião. Como são paulino quero o time ainda mais forte, mesmo sabendo das limitações financeiras. Penso que bastam as saídas de Hernanes e de Victor Bueno para abrir espaço para pelo menos dois bons jogadores, com alguma sobra de dinheiro, imagino. Hoje vejo a chegada de mais um zagueiro e de mais um primeiro volante como importante. O clube precisava vencer um campeonato para mostrar que mudou. Isso já aconteceu, mas o trabalho de fortalecimento do elenco precisa continuar, o momento atual está provando isso.

O lado das receitas financeiras também é muito importante e ela começa a dar as caras com uma conquista como o paulista. O programa sócio torcedor foi refeito e parece estar indo bem. Imagino que a volta da torcida ao estádio será a virada final nas finanças. Aqui em SP estamos na reta final da vacinação. Até setembro todo adulto terá tomado ao menos uma dose, coisa fundamental para brecar a doença ou pelo menos os efeitos graves dela, o que trará confiança a todos para a vida voltar ao normal. A economia do país já começou a crescer e as perspectivas para 2022 são ótimas, coisa que ajuda diretamente o futebol, já que o torcedor precisa estar trabalhando para poder pagar ingresso, comprar camisa, PPV e etc. O clube precisa de muito dinheiro para enfrentar os ricos concorrentes, hoje o futebol é uma coisa cara.

Para finalizar, como torcedor estou otimista com o que vejo acontecendo no clube, que saiu do fundo do poço e já planeja um lugar ao lado dos melhores, como sempre foi. Faltava trabalho na direção correta e hoje parece que há.

Salve o tricolor paulista, o clube da fé.

Carlito Sampaio Góes