Além das 4 linhas – A quinta força

383

A quinta força em 22

Palmeiras, Atlético mineiro e Flamengo são os elencos mais fortes e donos das últimas boas conquistas do futebol brasileiro. São clubes que organizam seus departamentos de futebol faz alguns anos e estão na frente dos demais. O Corinthians teve uma caída recente, depois de uma fase boa nos últimos anos. Aliás, o clube sem cor anda fazendo boas contratações e deverá subir de nível em 2022. Será a quarta força pela qualidade do elenco? Eu ainda não posso cravar, mas tudo indica, a julgar pela reação dentro do BR21.

Publicidade

Com isso, acredito que a disputa será pela quinta posição de melhor campanha dentre os clubes brasileiros no ano de 2022, e Athletico-PR, RBB, Fortaleza, Santos, Internacional, Fluminense e SPFC estarão no páreo. Como o futebol ficou um esporte muito caro, onde o dinheiro é muito importante e fundamental, além de uma administração de qualidade, e o nosso querido tricolor parece não ter as duas coisas no momento, não posso dizer que nosso mais querido é o favorito a esta quinta melhor campanha de 22. Lendo uma matéria sobre o Fortaleza fiquei bobo de ver o quanto eles cresceram em faturamento de 2017 a 2021, com crescimento de 5 vezes nestes anos. No Brasil nenhum clube da primeira divisão fez isso, a prova da boa administração.

Nosso querido SPFC vem andando na direção contrária e isso anda pesando. O futebol virou um negócio faz muito tempo e talvez o SPFC tenha sido o primeiro clube brasileiro a perceber isso, mas este negócio mudou de novo e agora o buraco é mais em cima, ou seja, um negócio de milhões de reais que pede uma administração profissional e não amadora como todo bom clube tem, inclusive o SPFC atual. O Palmeiras toda vez que teve parceiro foi bem e toda vez que não teve parceiro foi muito mal. Melhor dizendo, caiu duas vezes para a segunda divisão quando não teve um parceiro endinheirado e que por isso cuida das coisas todas. Esta é a realidade. Talvez o SPFC tenha sido, em sua tremenda regressão, transformado num clube normal pelas péssimas administrações que tem tido nos últimos anos.

Eu confesso que isso tudo me cansou por saber que a solução é muito fácil, basta fazer o correto, fazer o melhor para o clube, que já não é mais a mesma coisa de poucos anos atrás, coisa esta que parece ser difícil para os caras que estão no comando há anos. O SPFC precisa urgentemente se livrar da política. Esta coisa de sócios escolherem o destino de uma organização deste tamanho ficou no passado, hoje o termo é acionista, gente que investe na empresa. Hoje o papo é profissional. Como o tempo me fez ver o futebol como um negócio que no fundo é voltado ao entretenimento, ficou mais fácil ver a verdade que passa o tricolor. Tudo que eles querem são fanáticos para serem comandados e que os sustentem, como o gado Lulista e Bolsonarista fazem. É igual, trata-se do fanatismo. Cegueira.

E não é por acaso que este espaço que tenho aqui no SPNet se chama “além das 4 linhas”, ou seja, quero tentar continuar a pensar o clube e não só torcer.  Quero poder ajudar a mostrar a mudança que o esporte sofreu e que o SPFC precisa desesperadamente fazer.

Salve o tricolor paulista, o clube da fé.

Carlito Sampaio Góes