Além das 4 linhas – Mudando a chave

619

O SPFC está em evolução e com isso o futebol dentro de campo também começou a dar mostras desta evolução lá no paulista de 2021. Por conta do planejamento, o resto do ano passado foi um lixo. Mas uma nova taça chegou ao clube em 2021, coisa que tinha acontecido há exatos 10 anos, quando Lucas e Cia conquistaram bonito uma taça internacional.

As gestões passadas deram ao SPFC uma realidade que nunca foi dele. Esta é a verdade. Uma gestão média, como parece ser a atual, está mudando tudo no Morumbi, na Barra Funda e em Cotia. Mais uma verdade. Antigamente era assim: A pior diretoria era média. Quando vinha uma boa, e encontrava a casa arrumada por gestões médias, que para isso serviam, ganhava campeonatos grandes. Foi assim em 2005 quando o Dr Marcelo Portugal Gouvea fez história. Com muito orgulho tenho uma camiseta de jogo daquele super time toda autografada dada por ele a um amigo, que a me deu.

Nesta semana circulou pelo zap uma foto com alguns jogadores contratados num passado recente pelo SPFC. É de chorar. A lista de treinadores não circulou, mas está na minha cabeça, e é igualmente trágica. A diretoria atual chegou e vem dispensando um monte de jogadores desde janeiro de 2021, inclusive uns caros que não rendiam. Aos poucos contrata boas peças. Eles erram? Sim, como sempre disse Muricy: ”Erraram muito no passado. Pode errar, mas não demais”. Das contratações para este ano gostei de todas. Algumas ainda não renderam, mas com certeza muitos deles nos darão alegrias. Sem dinheiro não é fácil meus amigos. Com dívidas ainda mais complicado.

Publicidade

Mas Patrick, Nikão e Calleri possuem bom potencial. Rigoni é muito bom e parece estar voltando. Rafinha faz a direita numa boa. Alex faz bom trabalho em Cotia e já mandou reforços ao profissional. Pensar que Pablo Maia, Nestor e Sara podem formar um ótimo meio de campo é muito legal. Tem Wellington na esquerda em evolução, pois já está acostumado com o profissional. Tem Marquinhos na frente ainda alternando bons jogos e outros não tão bons. Muito importante é seguir os conselhos do Rogério Ceni, um cara que sabe do riscado: “Não critiquem a base, pois ela é quem vai resolver os problemas do clube”. O SPFC precisa vender todos estes meninos que hoje jogam no profissional, todos. Vaiar vai fazer os caras demorarem mais para evoluir. Se não tivessem talento não estariam no SPFC, podem apostar, principalmente neste SPFC de Alex, Muricy e Rogério 100ni.

Vem aí as semifinais do paulista, onde tudo pode acontecer dentro de campo. Para mim, já com meus 58 anos de idade e tendo visto muita taça conquistada pelo tricolor, digo que no momento estou feliz por ver o clube dando sinais de vida. O pulso ainda pulsa e isso é o mais importante, pois este clube é gigante e estando no rumo certo as coisas não tardarão a acontecer, como de fato, já acontecem devagar.

Quando saiu o gol dos caras na terça feira o filme das eliminações recentes frente aos pequenos passou, mas logo a certeza de que o momento é diferente veio provar que o clube está mesmo renascendo.  Um bom treinador chamado RC leu o jogo, leu o adversário, e conhecendo seu plantel, fez certeiras mudanças no time e os gols pipocaram no Morumbi.

A certeza é que a chave mudou. Ainda temos coisas boas pela frente que é a recuperação física e técnica de jogadores importantes como Miranda, Luan, Rigoni, Luciano, que na terça foi bem, Patrick e Nikão, que nunca jogou o estadual, fazia apenas pré-temporada no Athletico. O ano vai ser legal, tomara venham taças, juntas ao bom futebol, que parece estar de volta.

Salve o tricolor paulista, o clube da fé.

Carlito Sampaio Góes