Além das 4 linhas – A segunda prateleira

207

Até aqui os resultados estão confirmando as minhas previsões sobre o atual estágio do SPFC dentro do futebol brasileiro e sul-americano. Vencer Flamengo, Atlético mineiro e Palmeiras não é objetivo possível no momento, já que a organização e o poder financeiro, que se reflete no elenco, são bem diferentes entre os clubes. Isso não me afeta, sinceramente, na realidade isso é o atual desafio tricolor, se refazer, sejamos claros.

Quando e como o SPFC vai estar na primeira prateleira? Quando é impossível saber, o como é bem mais simples, faz parte do planejamento atual do clube melhorar a administração no futebol, pagar dívidas, encher o estádio devido ao bom futebol, passar de fase nos campeonatos, arrecadar prêmios e aos poucos ir subindo degrau por degrau desta escada até estar no andar de cima.

Como está claro que o momento tricolor é a segunda prateleira, tratemos de torcer por vitórias dentro dela, e a Copa Sula é a cereja deste bolo. Clubes como Ceará, Fluminense, Santos, Lanus, Racing, Internacional, Atlético goianiense e outros são os clubes a serem derrotados neste momento de reconstrução do clube como um todo. Eu penso que esta taça seria muito bem-vinda e comemorada por todos os torcedores, pois seria o sexto título sul-americano e mais um internacional, uma coisa realmente bacana.

Publicidade

Dentro de campo ainda tem jogador devendo, fala a verdade? Nikão e Patrick vieram e ainda não justificaram, apesar de conhecermos o potencial de ambos. Rigoni é a pergunta mais feita nos dias atuais. A recuperação do Luan também me interessa. Na verdade, hoje acordei pensando na composição da linha de 3 que tanto o RC gosta, e Nikão, Patrick e André são meus palpites para esta zona do campo. Aliás, sempre achei que faltava um total campista para jogar centralizado entre Nikão e Patrick, justamente a posição do André Anderson. Na frente é Calleri e mais um. Este um é o que me pergunto se será Luciano, Eder, Rigoni ou um cara que ainda vai chegar? Escrevo isso por ainda achar que falta o cara de velocidade na frente, todo grande time tem um, e se quiser ter time de ponta de novo…

O RC tem deixado os meninos de Cotia atuarem muito neste início de temporada. Como já escrevi em coluna recente, acho que isso é para dar confiança, subir o futebol e os vender. Igor Gomes, Sara e Nestor serão vendidos em breve. Wellington e Pablo Maia podem também sair rapidamente. Infelizmente isso também faz parte do planejamento de salvação do cofre, lugar muito judiado em anos recentes, inclusive pela pandemia.

Mas eu insisto, a Sula é uma taça possível e seria muito bom, pois o clube teria uma taça em 21 e uma taça em 22, e com isso daria mostras de que está no caminho certo, o que poderia trazer boas consequências. Subir ao andar de cima, voltar a disputar brasileiro e libertadores em igualdade com os favoritos, não vai ser fácil, já que a questão é faturamento e boa gestão. A questão faturamento é possível resolver com a ajuda da torcida, caso o time jogue bem, pois ela passaria a consumir produtos e frequentar o estádio, e nisso a taça da Sula ajudaria e muito neste caminho de volta ao topo. Ver o estádio lotado com renda gigante só é possível nas fases importantes, o que também traz dinheiro de TV, venda de camisas, visibilidade para novos patrocínios, prêmios e etc. Eu venho falando com os amigos a toda hora que o futebol mudou muito e virou um negócio definitivamente. O que caracteriza as boas e grandes empresas? Dinheiro e organização, que só se alcança com ótimos e caros profissionais. É neste caminho que o SPFC precisa ir com força.

Salve o tricolor paulista, o clube da fé.

Carlito Sampaio Góes