Além das 4 linhas – Um dia voltará!

246

No fim de semana que passou, durante e após a vitória sobre o Cuiabá, troquei mensagens com meu amigo Tibira sobre o momento tricolor. Eu sou mais racional neste campo da vida, ele mais emocional. Ele sempre fica puto da vida com as coisas que vem acontecendo no SPFC de uns anos para cá, eu passei a deixar de lado, já que não consigo ajudar a resolver. Em verdade acho que o SPFC andava fazendo tudo certo para dar errado. Acredito que tenha melhorado um pouco com esta diretoria em relação às últimas.

Eu venho gostando das dispensas e contratações por exemplo, a começar pelos dois treinadores que contrataram. Eu, cada vez mais, gosto do trabalho do RC e cada vez mais acredito apenas em trabalhos a longo prazo. Em minha opinião RC deveria ficar até o fim do mandato deste presidente, independente de conquistas. Aliás, o assunto conquistas deve ser tratado com muito realismo por nós torcedores do SPFC, acho que devemos julgar o momento pelo dia a dia do clube e como estão fazendo para arrumar a casa. Aqui começa a minha racionalidade que tromba com a emoção da maioria dos torcedores, pois como posso reclamar de algum jogador que sei só estar no clube agora por conta das dificuldades financeiras? Como posso esperar grandes jogos e vitórias contra grandes adversários? O culpado é sempre o gestor, que levou o clube a este lugar.

Em minha avaliação, o futebol mudou dentro e fora de campo nos últimos anos, e o SPFC não. Dentro de campo as táticas são cada vez mais importantes e decisórias de jogos e campeonatos, e o clube ainda não teve um grande estrategista como treinador, pois não pode pagar. Quantos dos grandes clubes brasileiros são treinados por estrangeiros, os caras que conseguem implementar as táticas? Nossos treinadores sempre foram, para mim, muito fracos nesta área, por isso nunca fizeram sucesso no exterior. Quem tem dinheiro e está ganhando campeonatos, hoje tem treinador estrangeiro, até a CBF deveria fazer isso. Fora de campo a mudança é cada vez mais o profissionalismo dos clubes, que estão sendo de fato transformados em empresas. A lista brasileira de clubes bem administrados já é grande e aumenta a cada dia, com aquisições de clubes brasileiros por empresas. Isso vai trazer uma grande transformação no esporte. Hoje Fortaleza e Ceará são bem administrados e cresceram. O Bahia está sendo comprado pelo grupo City que comanda o Manchester. O Botafogo do rio de janeiro pertence agora a um grande empresário norte americano. Em minas os dois grandes já são comandados por empresários. O Palmeiras é comandado por grandes empresários faz tempo. O Vasco está no caminho. A transformação nos clubes como o Botafogo será tão grande que levará os reflexos aos demais do Brasil, podem apostar. Assim como Ronaldo em pouco tempo já mudou o seu Cruzeiro.

Publicidade

Voltando ao nosso tricolor, devido aos inúmeros problemas financeiros causados por más gestões, eu passo os dias torcendo apenas para o clube encontrar um bom caminho e ter seu controle adquirido por uma multinacional gigante como ocorreu com o Liverpool. Para isso acontecer, as contas do passado precisam ser acertadas. Por isso, nada espero do presente. Em verdade espero uma taça da Sula ou do Paulista apenas, nada a mais do que isso. Se vier algo maior será obra do imponderável futebol clube, coisa que prefiro nunca esperar, pelas minhas características racionais. Para mim, time bom ganha campeonato, time ruim perde. E é assim a história deste clube maravilhoso nas 12 principais conquistas, quando teve treinador e time de primeira linha, a começar pelo goleiro. O próprio SPFC me ensinou que para vencer é preciso ser bom. O SPFC não ganha campeonato sem merecer, é a história do clube.

Então, quando um jogo começa, fico aguardando o Tibira começar a falar dos jogadores e sempre respondo: Hoje, os melhores não jogam mais no SPFC, jogam nas empresas que podem pagar seus altos salários. O SPFC vai voltar a ser SPFC!

Salve o tricolor paulista, o clube da fé.

Carlito Sampaio Góes