Além das 4 linhas – Mi mi mi

502

Eu penso que está havendo muito mi mi mi da torcida e até de parte da imprensa com os resultados do SPFC e com as substituições que faz o RC. Nosso treinador inventa? Pode até ser, pois trata-se de jovem na área. Nesta altura da carreira mestre Telê ainda era visto como pé frio e ninguém o queria. Mas RC tem banco rico em opções?

Para a zaga não tem opção, na verdade vejo necessidade de reforços. Para volante os dois estão contundidos e o moleque Pablo inicia a carreira. Para as laterais são opções medianas. Para a meia temos os moleques de Cotia, sendo que o melhor está machucado. Nikão, que não embalou, e já se machucou, poderá um dia ser opção. Patrick começa a jogar um pouco. Alisson machucado, é opção interessante. André Anderson não mostrou seu cartão de visitas ainda. Para o ataque Eder é sênior, Luciano não está bem, e o atacante de lado, talvez o clube pegue um jogador dispensado pelo Inter de Porto Alegre. O Rigoni, bom, o Rigoni é um cara gente boa que ganha muito e joga pouco, mas deveria ir embora hoje, pois o SPFC não é uma instituição de caridade.

Amigos, vamos com calma que o santo é de barro. O treinador não tem time e o que tem está no DM. O goleiro titular era terceira opção no Santos, ora o Santos do Pelé….não, é o Santos de hoje mesmo. Gente, sem limão não se faz limonada, sabiam?

Publicidade

Poxa, mas por que o SPFC tem elenco mediano? Porque uma turminha andou por lá e esvaziou o cofre e ainda deixou muitas dívidas. Coisa de clube, não de empresa séria. Sabe quem manda no SPFC? Os conselheiros que escolhem os presidentes. Quem são os conselheiros? Pequenos e médios empresários que acham entender de futebol e vivem “exigindo” contratações como sempre afirma o Muricy.

Galera, o tempo dos clubes de futebol acabou. Quem manda no Palmeiras é uma mega empresária que voa em avião particular. E não faz isso por saber jogar futebol e mais nada, faz isso por ter uma inteligência bem acima da média, como já tivemos aqui no Morumbi também. O problema é quando sai o cara da cabeça boa e entra o zé do bilhar para bagunçar o coreto assim como ocorre no congresso nacional.

O SPFC precisa entrar no novo mundo do futebol e seguir o exemplo das potências europeias, saindo na frente dos concorrentes nacionais. Existem super empresas internacionais interessadas no negócio futebol que podem chegar ao tricolor trazendo aviões cargueiros de dinheiro, muito dinheiro para pagar dívidas, cobrir o Morumbi, contratar goleiro, ponta e etc. Quem sabe até o Pep Guardiola?

Clubes menores, outrora grandes, como Vasco, Botafogo e Cruzeiro já são empresas e veremos em muito pouco tempo ultrapassarem o SPFC se este não tomar um rumo empresarial. Isso é sério e escrevo faz certo tempo, e se não acontecer, poderá demorar ainda mais ou nunca mais a recuperação tricolor.

É claro que se todos os jogadores do elenco estivessem em boa forma física e técnica, o SPFC estaria bem melhor. Isso vai acontecer ainda neste ano? Quem sabe isso é Deus e ele costuma ser rigoroso com quem não faz a coisa correta, como o SPFC por exemplo.  Para começar, soubemos semana passada que o Refis ainda patina em sua modernização. Como extrair o máximo de cada atleta com a medicina moderna se o clube não tem equipamentos e a piscina não tinha água até outro dia?

Vamos parar de mi mi mi e vamos entender como é que se faz para voltar a ser grande!

Salve o tricolor paulista, o clube da fé.

Carlito Sampaio Góes

1 COMENTÁRIO