Uma pequena homenagem ao Diamante Negro

421

O futebol brasileiro está prestes a começar pra valer, o brasileiro apaixonado por futebol, odeia o mês de dezembro (no quesito futebol). Mês de especulações, pessoas usando suas páginas no twitter para anunciar reforços com frases do tipo: “Tenho uma fonte de dentro do clube…”, ou, “Seja bem vindo fulano”. Isso só para gerar seguidores, não importa se estão brincando com a paixão de uma torcida que anda ávida notícia.

Então resolvi escrever um pouco sobre um dos maiores ídolos da rica história do SPFC, um homem que foi o Pelé de sua época, Leônidas da Silva.

Leônidas era carioca, nasceu no dia 6 de dezembro de 1913, filho de Maria e Manoel Nunes da Silva, iniciou sua vida futebolística pelo São Cristovão aos 10 anos de idade. Aos 16 anos, o Diamante Negro começava a ser lapidado e foi jogar no Sírio Libanês, no mesmo ano, foi campeão do Campeonato da Liga Brasileira, mas jogando pelo Sul América.

Nesse mesmo ano (1929), esse “carioca da gema” também foi convocado pela seleção brasileira e marcou dois gols.

Depois jogou no Bonsucesso, no Peñarol do Uruguai (vice-campeão nacional) e voltou para o Brasil, onde jogou no Vasco sendo campeão carioca em 1934.

Antes de encontrar o seu grande amor, Leônidas também fazia sucesso com as mulheres.

No ano seguinte, foi novamente campeão Carioca, mas jogando pelo Botafogo. Na Copa do Mundo de 1938, Leônidas já era conhecido como o Diamante Negro e foi artilheiro com oito gols, o Brasil acabou em terceiro lugar, essa havia sido a melhor participação da seleção em uma Copa do Mundo e o craque foi eleito o melhor daquele mundial.

O sucesso foi tanto, que o craque virou chocolate! Um dos mais vendidos até hoje pela fabricante Lacta.

Propaganda da época

Em 1939 Leônidas, ou melhor, o “homem borracha”, jogou no Flamengo onde foi novamente campeão carioca.

Mas o Rio ficou pequeno para Leônidas e em 1942, chegou ao São Paulo Futebol Clube. Pelo tricolor, conquistou cinco Paulistas, em duzentos e onze jogos, marcou 144 gols, é até hoje o oitavo maior artilheiro do clube.

O Diamante Negro chega ao tricolor!

A sua estreia pelo tricolor paulista, foi recorde de público no Pacaembu, com mas de setenta mil pessoas.

Lendários craques do SPFC

O inventor do gol de bicicleta

Existem divergências em relação ao ano, e até sobre o criador dessa linda jogada. Vou me basear na data mais antiga (do Leônidas). Foi no dia 24 de abril de 1932, durante uma partida entre os times Bonsucesso e Carioca (me faltaram maiores detalhes sobre a partida, me desculpem).

Pelo Tricolor do Morumbi, essa linda jogada aconteceu cinco vezes, todos no estádio do Pacaembu.

O mais falado dos cinco gols foi o do jogo contra o querido moleque travesso, o Juventus da Mooca. Aos cinco minutos do segundo tempo, o Diamante recebeu a bola de costas para o gol, o goleiro Muniz se adiantou e para a surpresa de todos, Leônidas executou a linda bicicleta e marcava o terceiro gol da vitória do SPFC. A estátua do Diamante Negro que existe no museu do SPFC, foi baseada nesse gol.

Gol de Leônidas contra o Juventus, esse é gol está eternizado no museu  do SPFC

Confira abaixo, as datas, placares e adversários em que Leônidas marcou pelo SPFC o gol de bicicleta:

  • 14.06.1942. Paulista. Pacaembu. 1×2 Palestra de SP;
  • 24.08.1944. Amistoso. Pacaembu. 3×1 Ypiranga;
  • 11.08.1946. Paulista. Pacaembu. 4×2 Comercial-SP;
  • 13.11.1948. Paulista. Pacaembu. 8×0 Juventus;
  • 03.07.1949. Paulista. Pacaembu. 7×2 Comercial-SP.
Alguns ídolos de toda a história do SPFC
Consegue escalar essa equipe sem consultar a internet?

Encerrou a carreira em 1951, virou dirigente do SPFC e depois foi comentarista esportivo. Como tal, conquistou mais títulos. Foi eleito cinco vezes o melhor comentarista esportivo, conquistando o troféu Roquette Pinto.

O lindo sorriso do Diamante Negro, era uma de suas marcas registradas.

O Diamante Negro foi tão raro que trincou! Em 1974, o Alzheimer conseguiu marcar o Homem Borracha, mas mesmo assim, o craque deu trabalho, embora não pudesse mais trabalhar, lutou pela vida até o dia 24 de janeiro de 2004, quando venho a falecer.

Imagem da estátua no museu do SPFC.

O São Paulo, nunca se esqueceu de Leônidas e pagava o tratamento do craque e a sua amada esposa, Albertina Santos, cuidou dele até o último momento, indo diariamente visita-lo.

Dona Albertina Santos emocionada, recebeu mais uma homenagem do SPFC, para o eterno Leônidas da Silva.
Homenagem ao eterno Diamante Negro


Prêmios individuais
Chuteira de Ouro da Copa do Mundo de 1938 (8 gols em 7 jogos)
Bola de Ouro da Copa do Mundo de 1938 (melhor jogador)
Time de Estrelas da Copa do Mundo de 1938 (seleção ideal do campeonato)
Melhor jogador do Campeonato Paulista: 1943, 1945, 1946, 1948, 1949
Artilheiro e melhor jogador do Campeonato Carioca de 1938 (16 gols)
Artilheiro e melhor jogador do Campeonato Carioca de 1940 (30 gols)
8º Melhor Jogador Brasileiro do Século XX – IFFHS
26º Melhor Jogador Mundial do Século XX – Revista Guerin Sportivo – 1999
28º Melhor Jogador Mundial do Século XX – Revista Placar – 1999
100 Melhores Jogadores de Todos os Tempos – Revista World Soccer – 1999
61º Melhor Jogador da História das Copas pela – Revista Placar – 2006
Seleção Ideal da história do São Paulo
Seleção Ideal da história do Flamengo

Carlos Alves, 41 anos, jornalista, pai do Gabriel, dono site Descontos FC e pagodeiro/sambista. Me sigam no Twitter:@CarlosAlveSP

Pitacos:

  1. Ganso e Pato: Ganso hoje seria um erro. Gosto do jogador, mas não viria para ser reserva e com o Hernanes, deixaria o time muito lento. Nene deve aceitar melhor esse rodízio de jogos. Já Pato, se conseguir mesmo essa liberação e se quiser mesmo jogar no clube, seria um baita reforço.
  2. Jardine e a hora da verdade: O título da Flórida Cup, não serve de nada! Mas se perder, as críticas sobre o jovem treinador irão começar. Avançar de fase na Copa Libertadores é obrigação, algo inquestionável. A campanha do Paulista, também precisa ser muito boa. Jardine sem dúvida será o treinador mais visado desse primeiro semestre. Torço para que ele consiga realizar um bom trabalho, pois se for preciso recomeçar um novo trabalho com outro treinador, o SPFC terá mais um ano muito complicado.
  3. Leco: Um título esse ano e a redução da dívida do clube irão sem dúvida, diminuir os erros cometidos em sua gestão. O principal deles, a forma que demitiu o ídolo Rogério Ceni.
  4. Diego Souza: Tem chances de ser titular, foi o artilheiro da equipe no ano passado, porém a parte física pesa mais para alguns nesse inicio de temporada, acho que esse é o caso do Diego Souza. Mas com o Carlinhos Neves, não tenho dúvidas de que o jogador logo está no mesmo ritmo dos demais.
  5. Copa SP: O time mesmo com desfalques (seleção sub-20), está forte e bem montado. Tem tudo para fazer uma bela campanha, quem sabe o time conquista o quarto título da mais famosa competição da categoria.
  6. Mas o zagueiro Tuta cometeu um erro infantil, como diz o ditado: “Zagueiro bom, é zagueiro sério!” Que sirva de aprendizado e nunca mais cometa esse erro.
  7. Fontes de pesquisa: Para o texto do Diamante Negro, consultei o Estadão, o site do SPFC, Wikipédia, o site do GE,
  8. Espero que tenham gostado, escrever sobre os craques do passado, é uma obrigação. Os clubes são o que são hoje, devido esses verdadeiros apaixonados pelo futebol e que foram abandonados e esquecidos(em sua maioria).
  9. Amigos, no site www.descontosfc.com vocês tem descontos em todos os produtos do site! Use o cupom SPNET, aproveite!
  10. Estréia do SPFC: Uma equipe em cada tempo, a segunda rendeu mais que a primeira, porém o entrosamento de Nene Helinho, Nene e Hudson se movimentaram bem. O Profeta estava sem ritmo de jogo, com receio de forçar muito o ritmo e se machucar (devido o longo tempo parado). Algo normal, mas falou, orientou, foi um líder dentro de campo. Não farei nenhuma crítica ao time hoje, não seria justo.
  11. Boa semana e até a próxima sexta-feira!