Advogado de árbitro ofendido por Ganso confirma ação por danos morais

138

Fonte: SporTV.com

O diretor jurídico da Associação Nacional de Árbitros de Futebol, Giuliano Bozzano, confirmou que Ricardo Marques Ribeiro entrará com uma ação judicial contra o meia Paulo Henrique Ganso por conta das declarações dadas pelo jogador do São Paulo após a derrota do Tricolor Paulista para o Corinthians, por 2 a 0. Na quinta-feira, o árbitro do Majestoso disse que estudaria as “medidas cabíveis”.

Em participação no “Arena SporTV”, o ex-árbitro Bozzano disse que representará o colega na Justiça em um processo por danos morais. Na carreira, Ricardo já ganhou uma ação contra um jornal esportivo, tem um processo em Belo Horizonte em terceira instância contra o autor de uma charge considerada ofensiva e, por fim, processa uma emissora de TV e alguns jornalistas. Será, portanto, a primeira vez que ele enfrentará um jogador nos tribunais.

– Ricardo tem esse tipo de conduta, preza por ser cidadão de bem, ilibada, pessoal e profissionalmente, e sempre que é ofendido busca as vias judiciais para ser reparado de alguma forma (…) O dano moral na legislação brasileira ocorre com ressarcimento monetário. Buscando a lei, vamos pedir isso em virtude do ocorrido – explicou Bozzano.

Publicidade

Ao reclamar de uma falta não marcada de Emerson Sheik em Bruno, em lance que gerou o segundo gol do Corinthians, Ganso disse, em entrevista ao SporTV, que “aquilo não foi erro, foi roubo”. Ele afirmou também que Ribeiro “deveria sair de camburão” e que “se tivesse o Serginho Chulapa no vestiário, ele ia lá e batia no árbitro”. Chulapa condenou as palavras de Ganso.

Segundo Bozzano, nem mesmo um pedido público de desculpas do camisa 10 tricolor é garantia de desistência da ação.

– Se Paulo Henrique optar por vir a público e esclarecer melhor suas palavras, Ricardo, como uma pessoa equilibrada, vai fazer sua avaliação e pode ou não repensar suas atitudes. Eu, como advogado, apenas o represento – afirmou.

 Em 2010, o árbitro Sandro Meira Ricci ganhou ação contra Neymar, que publicou em seu Twitter a frase “juiz ladrão tem que sair de camburão” após derrota do Santos para o Vitória. A Justiça determinou o pagamento de uma indenização de R$ 15 mil. O mesmo Sandro venceu ação contra José Perrela, ex-presidente do Cruzeiro, também em 2010, no valor de R$ 40 mil. O dirigente xingou o árbitro em entrevistas após marcação de pênalti em favor do Corinthians, no Pacaembu, na reta final do Brasileirão. Outro que já venceu ação judicial foi Paulo César de Oliveira, que recebeu R$ 24 mil de um integrante de um programa humorístico também por ofensas.

ricardo marques ribeiro rogerio ceni luis fabiano corinthians x são paulo (Foto: Reginaldo Castro/Agência Estado)
Ricardo Marques Ribeiro ouve as reclamações dos são-paulinos (Foto: Reginaldo Castro/Agência Estado)