Pato curte a boa fase, mas diz que presença de Fiorella não influencia

67

Fonte: GloboEsporte.com – Marcelo Prado

Fórmula 1 - Pato com Fiorella no Box da RBR (Foto: Getty)Pato e Fiorella estão juntos desde outubro
(Foto: Getty)

O atacante Alexandre Pato, do São Paulo, reencontrou a paz. Em campo, oito gols em sete partidas, elogios dos companheiros, aplausos da torcida. Fora das quatro linhas, um relacionamento aparentemente feliz com a modelo Fiorella Mattheis, com quem namora desde outubro. Nos bastidores do clube, há uma certeza: a presença constante da musa nos jogos do time inspira Pato.

Ela esteve no Morumbi na última quarta-feira e viu o namorado marcar dois gols na goleada por 4 a 0 sobre o Danubio, pela Taça Libertadores. A modelo circula com tanta desenvoltura pelos bastidores do clube que até passou pela zona mista (local onde os jogadores concedem entrevistas após as partidas) após a partida e falou com repórteres.

Pato, porém, se mostra incomodado quando ouve que ele só vem jogando bem porque tem Fiorella por perto. O atacante acha injusta essa análise. No fundo, teme o outro lado da moeda: que ela possa vir a ser culpada caso ele entre em má fase.

Publicidade

– O que acontece para o bem e para o mal deve dizer respeito somente a mim. Espero que não, mas pode acontecer de eu perder um gol em um jogo decisivo e algumas pessoas culpá-la. Por isso, acho que isso deve ficar de lado. Ela vai ao estádio porque gosta, mas não acredito que deva ser feita alguma ligação – ressaltou.

Pato diz que sua melhora se deve apenas ao trabalho que vem desempenhando no dia a dia. Ele terminou 2014 em baixa, prejudicado principalmente por uma lesão muscular que sofreu em outubro, quando começava a cavar seu espaço no time. Passou um mês longe dos gramados e, quando voltou, encontrou Luis Fabiano como dono incontestável da posição.

Nas férias, viajou com Fiorella para os Estados Unidos e, por iniciativa própria, levou junto o irmão, que é personal trainer. Os momentos de descanso foram misturados a muitos exercícios físicos na praia e numa academia. Tudo para que o atleta não perdesse massa muscular, ganhasse resistência e voltasse preparado para brigar pelo seu espaço num setor muito concorrido no elenco tricolor.

Fiorella Mattheis, são paulo x audax (Foto: Marcos Ribolli)
Fiorella tem sido presença constante nos jogos do São Paulo (Foto: Marcos Ribolli)

– Eu tinha de buscar algo a mais. Botei na minha cabeça que vão acontecer muitas coisas boas em 2015 e me preparei. Sabia que precisava estar bem desde o começo da temporada – afirmou o atacante, que começou o ano como reserva e precisou de poucos jogos para que se tornasse titular indiscutível.

Ajuda também o Pato ser muito querido pelo grupo. Na tarde de quinta-feira, enquanto concedia entrevista ao programa Arena SporTV, vários companheiros passaram atrás das câmeras e brincaram com o jogador. Desde os mais jovens, como Auro e Ewandro, até os mais consagrados, como Paulo Henrique Ganso, Michel Bastos e Alan Kardec. E até Muricy Ramalho, que sempre o cobra bastante, sentenciou.

– Vai ter a sequência. Ele não podia jogar contra o Corinthians, mas passou. Agora é a hora dele.

O torcedor são-paulino agradece. E espera que Pato siga voando. Com as próprias asas.