Por reação, Muricy quer evitar oscilações

56

Site Oficial

Técnico são-paulino quer corrigir alternâncias na equipe para manter as brigas pelos títulos do Paulista e da Libertadores7855.jpg

Com o intuito de evitar as oscilações da equipe são-paulina na temporada 2015 e manter o clube nas brigas pelos títulos do Campeonato Paulista e da Libertadores da América, o técnico Muricy Ramalho não quer ver mais o time com altos e baixos. Durante a coletiva de imprensa após a derrota para o Palmeiras (3 x 0), no Allianz Parque, na noite desta quarta-feira (25), o comandante avaliou a situação do Tricolor.

“Nosso time alterna demais. Na semana passada correram bem, lutaram bem. Claro que não dá para analisar friamente, ficamos sem um jogador muito cedo. Mas com certeza estamos devendo e muito. Não dá só para jogar um pouquinho com o San Lorenzo e alternar demais. Nós temos um time bom, jogadores. Então realmente uma coisa tem que ser feita. Esse ano ainda não fizemos um bom jogo, a verdade é essa”, opinou.

Durante a conversa com os jornalistas que cobrem o dia a dia do São Paulo, Muricy lamentou a expulsão do zagueiro Rafael Toloi logo nos instantes iniciais do Choque-Rei. Com apenas dez jogadores em campo desde os sete minutos do primeiro tempo, o São Paulo não conseguiu reagir e conquistar um resultado positivo fora de casa.

“Não é algo psicológico. O jogo de hoje eu tiro de lado, porque com dois a menos não dá para analisar nada. Mas não apresentamos nenhum bom jogo nesse ano. Não estamos bem há algum tempo. É importante ganhar clássico, mas está faltando jogar bem. Você pode ganhar clássico enganando, sem jogar bem. Tem a rivalidade, mas o que mais preocupa é não jogar bem. Temos de ficar mais bravos mesmo”, finalizou.

No próximo final de semana, com a missão de reagir na competição regional e tentar retomar o caminho das vitórias, o São Paulo receberá o Linense, no Morumbi, no domingo (29), às 16h (de Brasília). Com 13 pontos, o adversário ocupa a terceira colocação da Chave C e luta para conquistar uma vaga na fase do mata-mata do Paulistão.

4 COMENTÁRIOS

  1. Pelo jeito que estava o time, a expulsão caiu como salvação para arrumar desculpas pra derrota.

    O Pato saiu com mais ou menos 20 minutos, e o time não havia dado nem um chute ao gol da porcada. Creio que com a apatia e fraqueza demonstrada, podia ter Pato, e ainda colocar mais uns 2 jogadores de “lambuja” que perderíamos do mesmo jeito.