Responsável por bancar Muricy, vice se torna vidraça nos bastidores

44

GloboEsporte.com – Marcelo Hazan e Marcelo Prado

Ataíde Gil Guerreiro, vice-presidente de futebol do São Paulo, está no olho do furacão. As críticas vêm de todos os lados. Dentro do clube, muitos reclamam do seu estilo centralizador. Fora, a principal torcida organizada decidiu declarar guerra ao dirigente, inclusive fazendo ameaças de agredi-lo durante a passagem do Tricolor pela Argentina, na próxima semana. Com a manutenção de Muricy Ramalho como técnico, Ataíde colocou sua cabeça a prêmio no Tricolor. Se nada funcionar daqui para frente, é ele quem terá de se explicar. Afinal, foi quem bancou a permanência do treinador.

Ataíde Gil Guerreiro, vice-presidente de futebol do São Paulo, conversa com Muricy (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)Mesmo com resultados ruins, Ataíde Gil Guerreiro segue defendendo Muricy (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)

Quando Aidar o colocou no comando de futebol, Ataíde ganhou carta branca para tocar o departamento. E, mesmo contra a vontade de muita gente, Muricy foi mantido. Quando o técnico colocou o cargo à disposição, após a derrota por 3 a 0 para o Palmeiras, muitos defendiam que a saída era o melhor caminho para fazer o time reagir. Os críticos do treinador alegam que ele está desatualizado e que, pelos seguidos problemas de saúde, não tem mais a força para fazer o time reagir. Mas Ataíde foi contra a maré e manteve o comandante.

Uma pessoa ligada ao clube, ao ser questionada sobre o assunto, resumiu a questão da seguinte maneira:

– Ele (Ataíde) se colocou na linha de tiro junto com o Muricy. Agora eles estão juntos, o técnico foi mantido. Como será se o time perder para o San Lorenzo? O Muricy vai entregar de novo?  Como o Ataíde vai proceder? O Ataíde se colocou em uma situação extremamente complicada – afirmou.

As críticas em relação ao futebol do São Paulo não atingem apenas o treinador. Os mais extremistas defendem uma limpa completa, passando por Milton Cruz (auxiliar), Sérgio Rocha (preparador físico), Zé Mário Campeiz (preparador físico) e Gustavo Vieira de Oliveira (gerente de futebol). Todos são segurados nos respectivos cargos por Ataíde. E, com isso, aumenta a lista de descontentes dentro do clube.

–  É preciso limpar uma filosofia antiga e que permanece no São Paulo, do ex-presidente. Falta alguém para fazer a ponte da diretoria com os jogadores. Papel que, por exemplo, é feito pelo Edu no Corinthians e pelo Serginho Chulapa no Santos. Hoje, ninguém faz isso no São Paulo – ressaltou outra pessoa que recentemente passou pelo clube.

Ataíde não se importa. Com pulso firme, rebate os críticos e chama a responsabilidade. Ao ser questionado sobre a ameaça feita pela torcida organizada, ele respondeu mostrando bastante serenidade.

– Eles estão certos. O time não está jogando bem, eu também estou insatisfeito. Vamos trabalhar para buscar a vitória na Argentina. Quem sabe eles voltam a nos apoiar se fizermos a nossa parte – ressaltou.

Hoje é possível dizer que nada muda no São Paulo. Em uma semana, ninguém pode garantir. Nem mesmo Ataíde Gil Guerreiro.

2 COMENTÁRIOS

  1. O problema do São Paulo não é treinador e sim os jogadores veteranos que ainda estão por lá, não vou citar nomes, mas que estão matando o time esta, esse negócio de MITO, vão pra casa do caralho aqui é tricolor meu, não tem jogador maior que o soberano não. Ta acabando o time, falhando pra caramba.