Doriva cutuca herança de Osório e diz que é difícil mudar cabeça de atletas

74

Danilo Lavieri
Do UOL, em São Paulo

Doriva não faz parte da onda de entusiasmo com o trabalho de Juan Carlos Osório, seu antecessor no São Paulo e, hoje, treinador da seleção do México. Em entrevista nesta sexta (23), o comandante tricolor não perdeu a oportunidade de apontar falhas que viu na montagem da equipe e na tática aplicada para as partidas.

Sem citar diretamente o nome do ex-treinador, o atual listou as principais falhas que viu na equipe, como falta de compactação, erros em bolas aéreas e atacantes que não têm poder de marcação. Se não vencer o Coritiba, no domingo (25), Doriva iguala a pior sequência do ano no São Paulo.

“Meu primeiro jogo foi contra o Fluminense. Praticamente sem tempo de trabalhar e passar o ideal, a equipe teve uma performance bem distante do que é ideal. Mas melhorou contra o Vasco e, agora, contra o Santos, deu uma resposta muito positiva. Falo isso analisando o nível de compreensão tática, da leitura e do posicionamento”, iniciou.

Publicidade

“A equipe conseguiu se agrupar, conseguiu compactar linhas, porque, anteriormente, o São Paulo jogava de uma maneira descompactada, com atacante sem função defensiva e minha maneira de trabalhar é diferente. Preciso ter uma equipe compactada no momento defensivo e que todos tenham tarefas defensivas. Esse é o futebol moderno”, completou.

Doriva, então, foi questionado diretamente sobre o nome de Juan Carlos Osório, mas evitou o confronto. “Não posso falar do trabalho do meu antecessor. Mas a leitura que eu fiz era que a gente estava descompactado. E eu entendo o futebol compactado, com pressão alta, com a linha de trás acompanhando”.

O treinador relatou que tem tido dificuldades de mudar a cabeça dos jogadores, mas analisa que esse é um obstáculo que precisará ser vencido rapidamente, especialmente por causa da experiência que seus atletas têm no mundo do futebol.

“Há uma dificuldade de compreensão, é natural. Mas como eu disse, eles estão assimilando rápido. Não é uma coisa de outro mundo para eles. É uma coisa que eles estão habituados, porque já têm experiência. Meu trabalho agora é cobrar e convencer de que aquilo é o correto para que o time não dependa só dos valores individuais. Temos de jogar como equipe e no momento oportuno a individualidade vai aparecer, como foi no gol do Pato. Entendemos que o futebol é coletivo, a equipe tem de jogar como equipe e as individualidades vão surgir naturalmente”, afirmou.

Por fim, Doriva confirmou que escalará a equipe titular contra o Coritiba, no domingo (25), às 17h, pelo Brasileirão. Ele revelou que Reinaldo deve ser o lateral esquerdo no lugar de Matheus Reis, suspenso, e Carlinhos, lesionado.

Para ele, o segredo de quebrar uma sequência negativa, há três jogos sem vencer, é repetir a perfomance que a equipe teve diante do Santos, por 3 a 1 na semifinal da Copa do Brasil, mas com uma eficiência melhor.

“É sempre difícil assumir o trabalho pela metade, mudar a maniera de o atleta jogar. Você precisa convencer os atletas da maneira de jogar, mas a receptividade tem sido boa. Eu vejo uma margem de melhora (contra o Santos) que me animou muito para o futuro. Vamos dar sequência para o trabalho”, analisou. “Os gols você não consegue controlar, mas o desempenho, sim. E o time foi bem, criou muito contra o Santos. Faltou colocar a bola para dentro”, finalizou.

9 COMENTÁRIOS

  1. Quando o Burrosório escalava esse time certinho era um verdadeiro show de futebol, quando resolvia pardalizar daí cagava no pau, mas o Deriva é tão asno que sempre da um jeito de bonecodepostar e escalar a panelinha da Múmia com Pipoca e Migué Pasto juntamente com Tiririca, daí o resultado é esse, fracasso total.

    Volta para a Ponte, ou melhor, vá para a Ponte que caiu.

  2. Doriva, quero cutucar seu quadrado e profundo cu com minha verga firme e pontuda.Quero fazer vc mudar a sua cabeça e o seu endereço, seu marquinha pegador de sabonete.
    Volte para Campinas, seu bovino limpador de cocô de pato, seu extravagante comedor de cupim, seu saci-pererê destrambelhado da floresta encantada, volte pra lá que lá é o seu lugar.
    Suma do Morumbi, seu alfaiate da feiura, seu destruidor dos sete mares, seu baderneiro das FARC – pegue a sua cueca rosa-choque e vá embora para Campinas, seu pederasta das mil facetas do Mal.
    Vá embora Doriva, e lave antes a boca com sapólio Radium para falar do Professor, seu chulo da boca suja.

  3. Fernando Jubero é o técnico barato que mais se encaixa no perfil que o São Paulo. Já trabalhou como olheiro nas categorias de base do Barcelona, aprendeu o estilo de jogo deles. No Guarani-PAR, bateu no Corinthians na libertadores como se eles fossem galinha morta e também eliminou o time cascudo do Racing com um elenco modesto e barato.

    No Guarani-PAR:
    Classificou o clube para a Libertadores depois de 18 anos, e foi eliminado pelo campeão River.
    – Bateu o recorde de gols em uma só temporada com 105 gols em 44 partidas.
    – Três vice-campeonatos paraguaios disputando com o Cerro Porteño, que tem muito mais dinheiro para montar elencos.
    Desempenho:
    82 jogos
    42 vitórias – 20 empates – 20 derrotas
    166 gols marcados

    Fernando Jubero pra 2016!

  4. É muito mau-caratismo jogar a própria incompetência nas costas de outro treinador. Só te lembrar Doriva que o Osório tinha mais de 50% de aproveitamento e vc por enquanto tem 10%. Com o esquema “descompactado” o Osório destruiu o Vasco, dominou completamente o Palmeiras e ganhou do Grêmio no Olímpico, enquanto vc penou pra empatar com o Vasco em casa, levou uma bucha do Fluminenes e tá sendo ensacado pelo Santos. Não consegue nem entender um esquema tático moderno. Se manda Doriva, de gente incompetente já estamos cheios.

    Tragam o espanhol Fernando Jubero, ex Barcelona B.

  5. Doriva, não é o Osório o problema. Seu problema se chama Rogério Ceni. O Luis Fabiano também atrapalha bastante. Tirando os dois você pode começar a arrumar o time. Antes, nada do que fizer vai adiantar nada. Acorda, seu tempo está esgotando!!! Não é a oportunidade da sua vida? Vai deixá-la passar por conta desses dois velhos?