“Atrevido”, Milton festeja vitória e torcida de Osorio

49
9344.jpg

Por Rubens Chiri / saopaulofc.net

Nas arquibancadas do Morumbi, um ilustre torcedor roubou a cena durante a goleada do Tricolor sobre o Atlético-MG (4 x 2) e ‘reforçou’ a festa nas arquibancadas após o grande resultado que recolocou o São Paulo no G-4 do Campeonato Brasileiro. Quem? O técnico Juan Carlos Osorio! O colombiano, que hoje dirige a Seleção Mexicana após deixar o clube, fez questão de ir ao estádio na noite desta quinta-feira (19) assistir ao confronto diante dos mineiros e prestigiar o amigo Milton Cruz.

E durante a coletiva após a importante goleada válida pela 35ª rodada, o coordenador técnico revelou uma brincadeira do comandante da “El Tri”. “O Osorio chegou hoje cedo de viagem, me ligou para dizer que tinha chegado e que iria ver o jogo. Aí falei para ele o que iria fazer com o time e ele falou: “Pô, tá atrevido hein?”. Jogar com três meio-campistas e Carlinhos e Bruno, coisa que ele não fazia, preferia laterais mais marcadores”, afirmou Milton, que acrescentou.

“Torci por ele também lá nesses jogos no México nas Eliminatórias para a Copa do Mundo. Não só ele, mas o filho, a esposa também me parabenizaram pelo jogo. Eu sei que tem vários amigos torcendo por mim hoje e eu sei que eles são meus amigos”, completou o coordenador técnico, que foi abraçado por Osorio logo após o apito final, já nos vestiários.

Durante o bate-papo com os jornalistas, o comandante também avaliou o triunfo de virada sobre os mineiros, que devolveu a confiança ao time na briga por uma vaga na Libertadores da América de 2016. Sem desistir após ficar duas vezes atrás no marcador, o São Paulo teve forças para buscar o resultado positivo e assumir a quarta colocação no torneio, agora com 56 pontos.

Aos 18 minutos do segundo tempo, para tentar mudar o panorama do confronto após o gol do Atlético-MG, que abriu o placar com Luan, Milton Cruz ousou nas alterações e promoveu as entradas dos atacantes Alan Kardec e Rogério. As mudanças do comandante não poderiam ter dado mais certo e, decisivas, ditaram o ritmo da grande virada do Tricolor sobre os visitantes.

“Sempre trabalhei sozinho quando assumi, sempre tem pouco tempo e vou nas minhas intuições, estudo muito o adversário. O Atlético-MG gosto de ver jogar, dá prazer, assisto, também torço por um amigo e acompanho o Atlético. Eu tinha essa forma de jogar no começo do jogo. Já tinha em mente essas mudanças, com outras opções. Dei sorte também, os jogadores correram muito, às vezes a gente dá um pouco de sorte”, finalizou.

1 COMENTÁRIO