Promotoria canadense retira acusação de abuso sexual contra Lucas Piazon

81

GloboEsporte.com

Lucas Piazon Andrey Polícia Canadá (Foto: Reprodução / Twitter)Comunicado da Polícia de Toronto de procura por Piazon e Andrey (Foto: Reprodução / Twitter)

O atacante brasileiro Lucas Piazon, de 22 anos completados na quarta-feira passada, não terá mais que se defender na Justiça canadense. De acordo com o site 1130 news, a Promotoria de Toronto retirou na última terça a acusação contra o ex-são-paulino por um suposto abuso sexual a uma mulher de 21 anos em julho de 2015, durante a disputa dos Jogos Pan-Americanos na cidade. Em outubro, tinha sido expedido um mandado de prisão contra o jogador que pertence ao Chelsea e atualmente está emprestado ao Reading, da Inglaterra. Arrolado também no processo, o goleiro Andrey continua tendo que responder ao caso.

– O processo nunca deveria ter começado contra o Piazon porque eles sabiam desde a entrevista coletiva que a ação nunca chegaria a julgamento. Foi errado, mal intencionado, algo que nunca deveria ter acontecido – disse o advogado Brian Greenspan, responsável pela defesa do jogador, de acordo com o site “1130 news”.

Joanna Beaven-Desjardins polícia Canadá Toronto Andrey Piazon abuso sexual Pan (Foto: Reprodução)Joanna Beaven-Desjardins, da polícia do Canadá, durante a entrevista coletiva sobre o abuso sexual (Foto: Reprodução)

A polícia canadense, pelo porta-voz Mark Pugash, limitou-se a comunicar que precisava investigar mais o caso. A alegação é que que Piazon e Andrey teriam conhecido a vítima numa boate no dia 25 de julho e a levado para casa, onde o suposto abuso sexual teria acontecido depois que ela dormiu. Os dois jogadores tinham mandados de prisão diferentes. O do goleiro é válido para todo o Canadá, enquanto o do atacante era apenas para a província de Ontário. Lucas só seria preso se voltasse a Toronto, não podia ser detido na Inglaterra. No caso de Andrey, não há acordo de extradição entre Brasil e Canadá.

No mesmo Pan, Thyê Mattos Bezerra, goleiro reserva da seleção brasileira de polo aquático, também foi acusado de abuso sexual e ainda sofre as consequências do processo. O seu caso aconteceu em 16 de julho, um dia depois da derrota brasileira para os Estados Unidos na final dos Jogos Pan-Americanos. Segundo Joanna Beaven-Desjardins, inspetora de crimes sexuais da polícia de Toronto, acompanhado de um companheiro de seleção, ele teria ido à residência da vítima. Lá, teria se aproveitado que a mulher estava dormindo e atacado a vítima. Na sequência, teria fugido do local. A inspetora não deu mais detalhes do caso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor entre com seu comentário!
Entre seu nome aqui

dezoito − dezoito =