Quintas Tricolores – É…..

104

Ontem, ao sair do trabalho, já comecei os tradicionais preparativos para assistir a partida do nosso amado Tricolor. E não esperava nada menos do que a vitória, afinal, né, jogaríamos contra o “poderoso” The Strongest.

Entretanto, com 5 minutos de jogo já dava para perceber que as coisas não estavam certas. Se dentro do Pacaembu, nossa “casa”, o cara pega a bola, dá uma caneta no zagueiro, e mete um balaço na trave, obviamente alguma coisa não vai bem. Nada bem.

Não vai bem porque não temos jogadores com vergonha na cara. Se na segunda eu disse que os problemas do time no clássico foram psicológicos, ontem foi falta de vergonha.

Sou um admirador e acredito muito no futebol do Michel Bastos, mas ele está, claramente, de sacanagem com o SPFC. O Ganso, que acha que é diferenciado, está brincando de ser 10. Dá uma assistência por jogo e acha que é o suficiente. O nosso amigo Centurión precisa sentar no banco um pouquinho e repensar sua carreira.

Devo reconhecer aqui que o Hudson foi um dos poucos que correu, deu carrinho, se esforçou e demonstrou algum respeito pela nossa camisa. Mas é pouco. Quero que todos os atletas façam isso. Quero que o time sufoque o Strongest desde o primeiro minuto, que corra ainda mais com o canto da torcida. Parece que criamos um time de condomínio onde a torcida são os pais que só pagam para os mimados jogarem. Se perder? Perdeu e volta para o play.

O São Paulo não é um clube de férias ou uma vitrine. Quem chega aqui TEM que estar no auge da carreira, tem que saber que aqui o principal almoço é a grama e que a cobrança vai ser forte. Não adianta vir chorar em instagram, rede social ou dar declarações emocionadas. Eu quero vitórias nos grandes jogos.

A paciência que eu tinha/tenho com essa diretoria está acabando. AINDA vou dar um voto de confiança ao Patón, mas ele precisa melhorar. Afinal…..se fosse para ficar com chuveirinho na área o jogo todo, deixa o Muricy que pelo menos é ídolo e foi tricampeão brasileiro jogando assim.

CHEGA DE VEXAME! Querem mais apoio do que a torcida deu ontem? MAIS? CANTARAM O JOGO INTEIRO, INCENTIVARAM EM TODO O MOMENTO, CARREGARAM ESSE TIME DE PREGUIÇOSOS NAS COSTAS ATÉ O ATAQUE PELOS 90 MINUTOS. E tudo isso para quê? Para uma jogada bem ensaiada, diga-se, acabar com tudo e mostrar, de novo, os mesmos erros de 2015.

Ou melhora agora ou esse ano acaba antes de julho.

Saudações Tricolores!

PS: Voltarei a fazer o levantamento das redes sociais em breve.

Contato?

@Abroliveira ou [email protected]

Abrahão de Oliveira é jornalista, formado pela Universidade Metodista de São Paulo, dono da @spinfoco, são-paulino e tem o sonho de cobrir um mundial de clubes com o clube do coração. 

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

 

6 COMENTÁRIOS

  1. também concordo, o problema desse time é que todos eles são uns bobalhões, ruins de bola pacas.

    Impossível conceber que um time que sempre teve os maiores goleiros do Brasil, agora tem um hortifrutigranjeiro debaixo das metas.

    Rodrigo Caio e Lucão são dois jogadores que vieram da base e é isso que eles sempre serão, dois jogadores nível de base, sem condições de jogarem em qq time profissional.

    M. Bastos < J. Wagner, q jogava com muita raça. Ouso dizer que até o Camisa 21 foi mais util q ele.

    Ganso tem deve ter insônia, ou letargia crônica, ou até vermes, não sei, mas a impressão q tenho é q ele vai deitar no campo e puxar um ronco. Não duvido q no intervalo entre os dois tempos ele tire um cochilo.

    Calleri fez dois gols contra um tal "Água de não sei o que" e já acham q ele é melhor que Careca.

    Centurion é jogador mediano, da várzea interiorana. Era p/ o São Paulo tẽ-lo trocado c/ algum jogador médio da Portuguesa ou do Interior.

    Kardec, no futebol moderno ñ há mais espaço esse atacante estilo cone, inda mais q ele dá uma despesa médica enorme p/ o SPFC.

  2. MANO ESTOU ACHANDO QUE ESSE PATON É UMA BOSTA CONTINUAR COM CENTURION ,MICHEL BOSTA E LUCÃO!!!!!!! É PEDIR PRA SAIR MUITO FRACO

  3. Prezado Tiririca, concordo com quase tudo o que vc disse!!! Estive no Pacaembu ontem, pois curto demais ir ao estádio. Não acho mesmo que faltou vontade ao time, bem como disposição. O que percebo e que o time é fraco mesmo. Existem jogadores lá que são fracos, outros são ruins, não tem o que fazer. O SPFC superestima seus jogadores, demais. Esse Rodrigo Caio, me desculpem, é uma piada. Não pode ser zagueiro. O atacante boliviano fez ele de gato e sapato, deu no meio das pernas, ridículo isso, patético cara. Não tem o que fazer. O time é fraco demais. Não vejo solução com essa geração que está aí. O SPFC depende da decisão do Ganso e do M. Bastos, e aí está o problema. Não são campeões de nada. Quem jogava no Santos era o Neymar. Não são jogadores decisivos, que crescem nos jogos difíceis e importantes. Eles somem nessa hora.

  4. Apesar da torcida exigir raça, vontade, etc etc… Não achei que faltou raça, mas sim técnica mesmo, faltou o individuo que fosse o cara da partida, faltou o jogo coletivo, faltou tática, faltou técnico que escalasse certo e substituísse corretamente.

    Seria melhor se tivessem contratado Fernando Jubero: O cara trabalhou no Barcelona B, gosta de jogar no 3-5-2, treinador com estilo mais próximo do Osório (esse sim é técnico decente, que entende de futebol), nossa base já estaria demonstrando todo esse futebol entre os profissionais, seriamos uma máquina de fazer gols e furar retrancas, e o melhor: estaríamos demonstrando futebol ofensivo, o que tem que ser feito hoje no SP, porque com essa defesa sendo uma maionese o que tem que ser feito é aproveitar o que o time tem de melhor que é o ataque, fazendo gols pra compensar os gols sofridos.

    Pelo menos com Osório nós perdíamos jogando muito, marcando pressão, com vontade, sufocando desde o goleiro adversário, passando pelos defensores, meio campistas e etc. Todo o time marcando lá na frente.

    Melhor partida do SP fora de casa em 2015 foi contra o Grêmio, e a melhor partida no Morumbi foi contra o Curica com Osório escalando o time no 3-4-3 (só não ganhamos poque causa da mafiosa arbitragem gambazenta).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor entre com seu comentário!
Entre seu nome aqui

20 + dezessete =