Centurión vai de herói a vilão com o São Paulo em apenas uma semana

233

Marcelo Prado- GloboEsporte.com

Em uma semana, Centurión foi do céu ao inferno no São Paulo. Há sete dias, o argentino, que entrou na equipe de última hora na vaga de Alan Kardec, foi um dos grandes destaques da equipe que goleou o Toluca por 4 a 0, no estádio do Morumbi. O camisa 20 marcou dois gols e foi ovacionado pelo torcedor, mas colocou tudo a perder nesta quarta-feira.

No jogo de volta contra o Toluca, no estádio Nemesio Diez, o argentino foi expulso por cuspir no meia Brambila, da equipe mexicana, aos 46 minutos do segundo tempo, quando o Tricolor,mesmo perdendo por 3 a 1, já estava garantido nas quartas de final da Taça Libertadores.

Toluca x São Paulo Centurión (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)Centurión perdeu a cabeça durante o duelo contra o Toluca (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

No vestiário, o atacante foi repreendido pelo técnico Edgardo Bauza e, na frente de todos os companheiros, pediu desculpas pelo gesto impensado. Só que o ato pode custar muito caro para o jogador, já que o Código Disciplinar da Conmebol, na letra “D” do artigo 10, diz que “cuspir em jogador rival ou outra pessoa que não seja um oficial da partida causa suspensão mínima de seis partidas”. Com isso, ele ficaria fora do restante do torneio sul-americano.

O jogador, além da bronca que tomou, admitiu publicamente o erro.

– Não sei o que aconteceu. Se vocês pegarem toda a minha carreira, verão que nunca teve algo parecido, não sou jogador de fazer isso. Não consigo explicar. Eu me equivoquei, sou um ser humano e errei. Pedi desculpas aos meus companheiros e agora vou ficar na torcida – afirmou o jogador.

Com o erro, Centurión vai perder a sequência importante que estava tendo na equipe para ganhar confiança. Embora não seja titular, ele vinha sendo utilizado por Bauza em quase todas as partidas.

– Saio daqui amargando a expulsão do Centurión porque é um jogador muito útil para a equipe. O jogo estava muito quente. Como sempre digo, isso é futebol. Tem de saber perder. Quando perdemos, fechamos a boca e fomos para o vestiário. Eles não souberam perder – ressaltou o treinador.

Ausente na Libertadores, Centurión certamente será opção no próximo dia 15, quando o São Paulo estreará no Campeonato Brasileiro enfrentando o Botafogo, no Rio de Janeiro.