‘Presente atrasado’, mas especial para João Schmidt

182

SãoPaulo.F.C

Érico Leonan

Volante completou 23 anos de idade na última segunda (19), e nesta terça foi liberado pata treinar com o grupo

DSC_0584.JPG

Por Érico Leonan / saopaulofc.net

Recuperado um entorse no joelho direito, o volante João Schmidt foi liberado para integrar novamente as atividades com o elenco tricolor. E a notícia desta sexta-feira (20) foi um verdadeiro presente para o meio-campista, que completou 23 anos de idade na última quinta (19). Sem qualquer restrição, o camisa 15 conseguiu trabalhar normalmente no Centro de Treinamento da Barra Funda e mostrou que em breve poderá reforçar de novo a equipe do técnico Edgardo Bauza.

O jogador participou de um exercício técnico-tático nesta manhã e, assim, entrou na reta final de sua preparação para ficar à disposição. No entanto, apesar da boa notícia após o seu aniversário, o atleta valorizou outro grande presente que os seus companheiros deram para a torcida tricolor: a vaga na semifinal da Libertadores da América de 2016 depois do emocionante duelo com o Atlético-MG, em Belo Horizonte.

“Na verdade, já recebi um presente antecipado: a classificação para a semifinal (risos). E poder treinar novamente com o grupo também foi um grande presente. Não aguentava mais ficar longe dos treinos no campo (risos). Agora, quero pegar mais ritmo no dia a dia com o pessoal e fazer um bom trabalho para ajudar o São Paulo no Campeonato Brasileiro e na reta final da Libertadores. Queremos os dois títulos e vamos buscar isso até o fim”, afirmou.

João Schmidt sofreu uma lesão durante a vitória sobre o River Plate-ARG por 2 a 1 no dia 13 de abril, no Morumbi, e desde então sob os cuidados dos fisioterapeutas do REFFIS. Logo no início da partida com os argentinos, válida pela penúltima rodada do Grupo 1 da competição sul-americana, o camisa 15 sofreu um entorse no joelho direito. O lance aconteceu nos primeiros minutos de jogo, mas a adrenalina, a temperatura elevada do corpo e a vontade do atleta de disputar o seu confronto mais importante da carreira não deixaram que o volante cogitasse pedir para ser substituído.

O meio-campista permaneceu em campo e foi um dos destaques do embate que colocou o São Paulo na vice-liderança da chave – na ocasião. No entanto, ao término do jogo, as dores começaram a incomodar o atleta, que na reapresentação do elenco seguiu para fazer os exames médicos e conhecer a gravidade da lesão. Antes do incidente, o defensor vivia o seu melhor momento no clube e era uma das apostas de Patón, que confiou no marcador para reforçar o meio de campo e dar mais segurança ao sistema defensivo.

Agora, recuperado e com a mesma disposição para recuperar o seu espaço, João Schmidt quer retomar a boa fase. “Estava muito bem antes da lesão e fazia um bom trabalho. Infelizmente fiquei este tempo fora, mas espero voltar bem e trabalhar forte para ajudar o São Paulo. Minha prioridade é fazer bons jogos para deixar o time mais forte e buscar os títulos que estão em jogo. Estou focado e pronto para reforçar o time caso o treinador necessite”, finalizou o meio-campista revelado no Centro de Formação de Atletas Laudo Natel, em Cotia.

Desde 2005 – ano do tricampeonato da Libertadores da América – no Tricolor, onde chegou com 12 anos de idade, o volante é o único atleta do elenco nascido na capital paulista. Na goleada sobre o Trujillanos por 6 a 0, no Morumbi, o defensor marcou o seu primeiro gol pelo clube. Desde 2012 no profissional, o atleta conseguiu mais espaço na equipe após ser emprestado ao Vitória de Setubal-POR e se destacar no futebol português: balançou as redes oito vezes na temporada.