Pensando em 2017, Maicon defende Ricardo Gomes no comando do São Paulo

17356
Lucas Sarti* – Gazeta Esportiva
Maicon defendeu o treinador Ricardo Gomes (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)
Maicon defendeu o treinador Ricardo Gomes (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

A goleada por 4 a 0 sobre o Corinthians no último final de semana trouxe tranquilidade ao ambiente antes tenso do São Paulo. Após o treino desta terça-feira, o zagueiro Maicon concedeu entrevista coletiva e defendeu a permanência do técnico Ricardo Gomes, contestado por parte da torcida, no comando do Tricolor.

“Ninguém nunca está satisfeito. É um treinador que nos dá bastante confiança, temos visto o São Paulo apresentar um bom futebol, um time que cria, mas não faz gol. Treinador não pode fazer gol pela gente. Ele (Gomes) trabalha diariamente para fazer com que a gente tenha chances de fazer gol, é um cara que faz a equipe jogar. Não vejo motivos para ele não ficar na próxima temporada. Ao meu ver, a diretoria confia neles, os jogadores confiam, eu estou do lado dele, pois é um excelente treinador. Se ficar na próxima temporada vai nos ajudar bastante”, comentou o zagueiro.

No duelo contra o Corinthians, o técnico chegou a ser vaiado por parte da torcida antes da bola rolar, mas, com o placar elástico, teve paz ao final do duelo.

O retrospecto de Ricardo Gomes no comando do Tricolor faz frente aos números do ex-técnico Edgardo Bauza. Em 16 jogos treinando o clube paulista, Gomes possui seis vitórias, seis derrotas e quatro empates. Em 48 pontos disputados, Ricardo Gomes conquistou 22 pontos. Enquanto Bauza conquistou 16 vitórias, 13 empates e 18 derrotas, tendo um aproveitamento de 43,2%

Publicidade

Para melhorar o aproveitamento, Gomes terá dez dias para se preparar antes do jogo contra o Grêmio, que acontece no próximo dia 17/11, no estádio do Morumbi. Para o zagueiro Maicon, o tempo será de trabalho, e não de descanso.

“Serão dez dias onde a gente pode trabalhar ainda mais para corrigir os mínimos detalhes. São dez dias que eu acredito que sejam positivos. Felizmente, tem jogadores na Seleção, isso para o clube é bom, para o jogador também é excelente. Mas gostaríamos de estar contando com todos. Temos dez dias para crescer e corrigir os detalhes. Tenho certeza que serão dias de trabalho árduo e não de descanso”, comentou o zagueiro.

* Especial para a Gazeta Esportiva