Encontro de ouro!

280
Maurren Maggi e Thiago Braz

Por Ivan Altman / saopaulofc.net

O clássico entre São Paulo e Corinthians (1 x 1) no último domingo (26), no Morumbi, contou com visitas ilustres e de ouro! Campeões olímpicos, Maurren Maggi e Thiago Braz acompanharam o Majestoso de perto e encontraram Rodrigo Caio, que conquistou a inédita medalha dourada para o futebol brasileiro na Olímpiada de 2016, no Rio de Janeiro.

Após o duelo com o arquirrival, a dupla seguiu para os vestiários e conversou com o camisa 3 tricolor. “Foi um momento especial, porque é difícil juntar três medalhistas olímpicos de modalidades diferentes. Foi muito legal este encontro. Ver o estádio cheio me fez lembrar dos Jogos Olímpicos, que também tinha uma atmosfera contagiante”, afirmou Thiago Braz, que foi campeão olímpico no salto com vara, em 2016.

Publicidade

Assim como o atual recordista olímpico, Maurren Maggi também festejou a visita ao Estádio Cícero Pompeu de Toledo. No caso da saltadora, porém, a ida ao Morumbi foi ainda mais especial: são-paulina, a ex-atleta representou o clube em diversos torneios  enquanto era competidora.

“Foi um encontro muito legal, porque não conhecia o Rodrigo Caio pessoalmente. Aproveitei para trazer o Thiago Braz, que gostou bastante também. Foi bacana. Sou fã de carteirinha do São Paulo, né? Então é sempre emocionante visitar o Morumbi. Uma pena o empate, mas foi muito bom ter a oportunidade de retornar ao estádio”, disse.

São-paulina de coração, a medalhista olímpica do salto em distância (em Pequim, 2008, com 7m04) e recordista sul-americana do salto em distância e dos 100 metros com barreira passou a defender as cores tricolores em 2010.

Nascida em São Carlos, no interior paulista, Maurren deixou sua primeira marca na história do esporte nos Jogos Pan-Americanos de 1999, em Winnipeg (Canadá), quando venceu a prova do salto em distância e faturou a prata nos 100 metros rasos.

Em seguida participou dos Jogos Olímpicos de Sydney em 2000. Após três anos de ausência, Maurren deu a volta por cima e decidiu retornar às pistas. A perseverança foi recompensada, e a atleta tornou-se, em 2008, a primeira mulher sul-americana a conquistar uma medalha de ouro olímpica individual!