Frio? Sem pressão? Morumbi é o maior alçapão dos pontos corridos

1466

São Paulo é uma máquina no Morumbi na era dos pontos corridos

Arquibancadas distantes do gramado. Estádio sem cobertura. Frio. Média de público muitas vezes aquém do desejado. Não são poucas as provocações que os são-paulinos escutam sobre o Morumbi. Mas a casa tricolor tem a seu favor um dado capaz de deixar qualquer rival morto de inveja. Na era dos pontos corridos, o local é um verdadeiro “alçapão”. O aproveitamento do São Paulo quase sempre fica acima de 50%.

O retrospecto na atual edição do Brasileiro não foge à regra. O time fez dois jogos no Morumbi e venceu ambos – Avaí e Palmeiras. Nesta quinta-feira, pode fazer a terceira vítima. Enfrentará o Vitória, às 19h30 (de Brasília), pela quinta rodada.

O aproveitamento de 100%, que o São Paulo ostenta neste ano corrabora com o histórico e ao mesmo tempo se destaca como o melhor rendimento tricolor em uma edição do Brasileiro por pontos corridos, fórmula adotada pela CBF em 2003.

Até então a melhor marca aconteceu na edição de 2004, quando o time somou 56 pontos de 69 possíveis (81,2%). Naquele ano, a equipe terminou em terceiro. Em 2006 e em 2007, quando foi campeão, o aproveitamento foi de 80,7% (46 pontos de 57).

Somente uma vez o time tricolor não conseguiu ficar acima de 50% de aproveitamento no Brasileiro. Foi na edição de 2013, ano em que o clube chegou a ficar na zona de rebaixamento. Fez 27 pontos em 57 possíveis como mandante, com 47,4% dos pontos.

Vale lembrar, contudo, que nem sempre o São Paulo mandou os jogos do Brasileiro no Morumbi. A maior parte dos jogos foi sim no estádio tricolor, mas algumas vezes por punições, problemas no gramado e até shows o time utiliziou outro campo.

O que isso mais ocorreu foi em 2010, quando fez 16 jogos no Morumbi e três na Arena Barueri. No ano passado, a equipe usou duas vezes o Pacaembu.

O São Paulo fez 278 jogos como mandante na era dos pontos corridos. Destes, 263 foram no Morumbi e 15 foram em outro campo. A saber: cinco na Arena Barueri, cinco no Pacaembu, dois no Novelli Júnior (Itu), um no Vail Chaves (Mogi Mirim), um no Benedito Teixeira (São José do Rio Preto) e um no Santa Cruz (Ribeirão Preto).

  • O melhor mandante

Ao comparar o desempenho do São Paulo como mandante entre 2003 e 2017 com o dos demais rivais fica mais claro a força do time com os jogos em casa.

Nos 278 jogos, o São Paulo conquistou 571 pontos conquistados. Aproveitamento de 68,5% dos pontos. Logo atrás está o Santos, com 67% (562 pontos em 279 jogos).

O terceiro é o Internacional, que atualmente disputa a Série B. A equipe tem 550 pontos em 276 jogos, o que dá um aproveitamento de 66,4%.

  • Aproveitamento ano a ano

Confira abaixo o aproveitamento do

  • Time com mudanças

O volante Thiago Mendes e o atacante Wellington Nem estão a disposição de Rogério Ceni após se recuperarem de lesão. Ambos devem ser titulares nesta quinta.

É possível que o meia Maicossuel, apresentado na quarta, faça sua estreia.

Já o zagueiro Rodrigo Caio e o meia Cueva estão fora porque servem suas seleções: a brasileira e a peruana, respectivamente, em amistosos internacionais.

  • Ficha técnica

SÃO PAULO x VITÓRIA-BA

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 8 de junho de 2017, quinta-feira
Horário: 19h30 (Brasília)
Árbitro: Rafael Traci (PR / CBF)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn e Luciano Roggenbaum (ambos PR / CBF)

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Lucão, Lugano (Militão) e Maicon; Marcinho, Jucilei, Thiago Mendes, Cícero e Júnior Tavares; Wellington Nem e Pratto. Técnico: Rogério Ceni

VITÓRIA: Fernando Miguel; Patric, Alan Costa, Fred e Thallyson; Willian Farias, Uillian Correia e Gabriel Xavier; Neilton, David e Kieza. Técnico: Alexandre Gallo

Fonte: ESPN

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor entre com seu comentário!
Entre seu nome aqui

dezesseis − 3 =