Mudança de postura do São Paulo passa pelas substituições de Dorival

960

GazetaEsportiva.net

O São Paulo conquistou um importante empate em 1 a 1 na noite da última segunda-feira, no Morumbi, contra o Grêmio, no entanto, o que chamou a atenção não foi a igualdade no placar de um time que luta para escapar do rebaixamento contra outro que está na vice-liderança do Brasileirão, mas a mudança de postura dos donos da casa com as substituições de Dorival Jr.

Durante o primeiro tempo, período no qual permaneceu atrás no placar – o Grêmio abriu o marcador aos 19 minutos -, o São Paulo foi quem desarmou menos e ofereceu espaços para os rivais chegarem ao gol com mais facilidade. Enxergando um time pouco compacto em campo e precisando desesperadamente de um resultado positivo, o técnico são-paulino voltou para a etapa complementar com duas substituições que, posteriormente, se mostraram acertadas.

Na etapa complementar o São Paulo mostrou uma mudança significativa na marcação. No primeiro tempo o time somou apenas três desarmes. Com a entrada de Lucas Fernandes no lugar de Jonatan Gomez e Cícero substituindo Jucilei, o desempenho defensivo da equipe foi muito superior no segundo tempo. Prova disso é que o Tricolor paulista foi para o intervalo com apenas três desarmes, mas terminou a partida com nada mais, nada menos que 14 roubadas de bola.

“O primeiro tempo foi todo do Grêmio. Tivemos pouca posse de bola, pouca penetração e não conseguimos marcar. Nosso posicionamento facilitou a troca de passes deles. No segundo tempo tivemos outra iniciativa, pressionamos a saída de bola, alongamos o time adversário e criamos chances por dentro”, analisou Dorival após a partida.

Vendo uma evolução gradativa na equipe e uma grande vontade dos jogadores em tirar o São Paulo da incômoda situação que se encontra atualmente, Dorival Jr já volta o foco no Botafogo, adversário da próxima rodada. Na 18ª colocação, com 16 pontos, o Tricolor paulista tentará, enfim, sair da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro no próximo sábado, às 16h (de Brasília), no Engenhão.

2 COMENTÁRIOS

  1. Não acho que o 25 esteja jogando tão bem. Não marca, não bloqueia e não volta para cobrir o lateral (onde estava no gol do grêmio?).
    E cobrir o maluco do Bruno não é tarefa fácil. Espero que incorpore a qualidade do Mineiro…

  2. Fácil é observar as estatísticas de desarmes de bolas, por exemplo, o difícil é escolher jogadores para fazê-los, como no caso das substituições do segundo tempo. Prova de que algo está errado lá, e o Dorival vai consertar!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor entre com seu comentário!
Entre seu nome aqui

um × 1 =