Pressionado, Dorival Jr pode mudar esquema tático do São Paulo

828

GazetaEsportiva.net

O São Paulo pode alterar sua maneira de jogar após não conseguir desempenhar um bom futebol nas primeiras rodadas do Campeonato Paulista. Pressionado pela falta de regularidade de sua equipe, o técnico Dorival Jr fechou o treino da última segunda-feira, porém, nesta terça deu indícios de que algumas mudanças táticas podem pintar no Tricolor para o duelo com o Ituano, nesta quarta, fora de casa.

Apontado por muitos como um time lento, o São Paulo ainda tenta encaixar após a chegada um tanto quanto tardia de reforços. Nomes como Nenê, Tréllez e Valdívia não participaram da pré-temporada tricolor, o que acabou prejudicando o planejamento de Dorival Jr para 2018.

Passada a derrota por 1 a 0 sofrida no San-São, o técnico são-paulino adiantou Cueva no treinamento desta terça, estabelecendo um 4-4-2. O meia peruano figurou como uma espécie de segundo atacante, ao lado de Diego Souza, que também se mostrou mais móvel no setor ofensivo. Em contrapartida, Nenê e Marcos Guilherme, mais abertos, tinham a missão de voltar para recompor, deixando o time menos exposto.

Aos 36 anos, Nenê rapidamente se firmou como titular do São Paulo, porém, por conta de sua idade, vem sendo motivo de dúvidas da torcida, ressabiada em relação à sua capacidade de ajudar na marcação quando o adversário tiver a posse de bola. Diferente dos tempos de Vasco, quando atuava mais centralizado e tinha o compromisso de ser o cérebro do time, o camisa 7 tricolor garante que tem totais condições de corresponder às necessidades de Dorival Jr, uma vez que já cumpriu esse papel ao longo de sua carreira.

Não é novidade que o treinador são-paulino pediu à diretoria reforços para as beiradas de campo. Uma das características do trabalho de Dorival Jr é justamente o jogo apoiado pelas pontas, no entanto, o clube do Morumbi não conseguiu atender às requisições do comandante, com exceção de Valdívia, que, embora atue pelos lados, não é um atacante de velocidade legítimo.

Desta maneira, cabe a Dorival Jr testar algumas improvisações e adaptar sua equipe de acordo com as características dos atletas que tem à sua disposição. Basta saber se o São Paulo conseguirá sair de campo com o resultado positivo nesta quarta-feira, o que faria com que o jejum de vitórias contra o Ituano, que dura desde 2013, acabasse.

3 COMENTÁRIOS

  1. Anotem ai, hoje outra decepção o São Paulo não ganha do Ituano e o Burrival não aguenta a pressão
    e pede demissão.
    Esperamos que a Diretoria não caia no conto da sereia e contrate técnicos ultrapassados e cheios de esquemas
    como Luxemburro, Cuca, etc; precisamos de protagonista, ousado e com liderança para mudar a cultura dos jogadores.
    Chega de retórica e mentalidade de derrotados.
    Acorda Raí, R.Rocha e Lugano mudar já antes que seja tarde.