Anderson Martins mira sequência e projeta “sonhado título brasileiro”

116

GazetaEsportiva.net

José Victor Ligero

Anderson Martins está pedindo passagem no São Paulo. Finalmente livre das lesões que o atormentaram no início da temporada, o zagueiro pleiteia uma sequência de jogos para provar ao técnico Diego Aguirre que pode ser decisivo no clube que apostou em seu futebol no início de 2018.

Publicidade

“É chato chegar e já machucar. Não é o que todo mundo quer, mas faz parte do futebol”, resignou-se, em entrevista à Gazeta Esportiva. “Graças a Deus tenho a cabeça boa, procurei me recuperar e ficar na condição ideal para poder ajudar”, disse o camisa 4, que participou de apenas sete das 31 partidas da equipe no ano em razão de lesões na coxa e na região dorsal.

“Pude receber algumas oportunidades nesse período em que retornei, mas preciso de uma sequência. O mais importante é estar focado e comprometido para deixar o São Paulo na condição que ele merece”, ressaltou.

A tão almejada sequência tem tudo para começar no duelo com o Botafogo, nesta quarta-feira, às 21 horas (de Brasília), no Morumbi, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Após cumprir suspensão contra o América-MG, o jogador deve entrar no lugar de Bruno Alves ou Arboleda, pendurados com dois cartões amarelos e que podem ser poupados devido ao clássico com o Palmeiras, no sábado.

“As coisas acontecem naturalmente. Sei que posso contribuir muito com o clube, que eles depositaram uma confiança grande para me trazer. É continuar trabalhando e deixar as coisas acontecerem, tenho meus objetivos dentro do clube e espero conquistá-los com muito trabalho”, projetou.

 

Um desses objetivos, aliás, é o título brasileiro. Vice-campeão nacional com o Vasco em 2011, o defensor tem a receita para atingir a conquista inédita na carreira. “É o pensamento. A gente tem discutido nas nossas conversas internamente, de ficar perto do bolo, nas primeiras colocações, para quando chegar a fase decisiva, que são os últimos dez jogos, estarmos brigando ponto a ponto”, planejou.

“Vai prevalecer a experiência do grupo para, nessa arrancada final, a gente conquistar o nosso tão sonhado título brasileiro. Precisamos trabalhar muito, tem grandes concorrentes no campeonato, mas é continuar dessa forma, procurando assimilar o que o Aguirre tem pedido nos treinamentos”, indicou.

Se seguir dessa forma, o São Paulo tem grandes chances de cumprir com o seu planejamento. Afinal, após sete jogos, o time é o único invicto do Brasileirão, com três vitórias e quatro empates. Números que o colocam no quarto lugar, com 13 pontos ganhos.

A situação, no entanto, pode ficar ainda mais favorável ao final da rodada. Caso derrote o Botafogo, e Flamengo (14), Fluminense (13) e Atlético-MG (13) tropecem em seus respectivos compromissos, o time do Morumbi assumirá a liderança na tabela pela primeira vez em três anos.

“É um jogo importante para nossas pretensões no campeonato. A equipe vem de um resultado positivo contra o América-MG, que nos dá essa condição de brigar pelo topo do campeonato. Estamos evoluindo a cada jogo, e com certeza o professor Aguirre vai escalar o que tem de melhor para que a gente continue nessa sequência de vitórias”, afirmou.

 

Abaixo, confira outros trechos da entrevista com Anderson Martins:

Gazeta Esportiva – Por que o São Paulo está mais competitivo sob o comando do Aguirre?

Anderson Martins – A mudança é mais de atitude. A gente se cobrava muito no começo do ano, porque em alguns jogos faltava mais entrega dentro de campo. Isso aconteceu muito por conta da pressão do ano anterior. Conseguimos, com alguns jogadores mais experientes que chegaram, conversando com outros que ficaram aqui, esquecer o que tinha passado e viver o presente, que são as competições que estamos disputando.

Essa mudança de pensamento e atitude foi o que fez a diferença. Temos procurado nos impor dentro dos jogos, mostrar a dedicação ou até mesmo a confiança que precisava voltar. Futebol é muito disso. O grupo está crescendo com muito trabalho e estamos no caminho certo.

Gazeta Esportiva – O rodízio que o Aguirre promove ajuda a preparar mais quem não tem atuado?

Anderson Martins – A questão do rodízio é importante porque alguns jogadores que não estão atuando ficam um pouco desmotivados. Ele sempre deixa claro para a gente treinar forte no dia a dia que as oportunidades vão aparecer. Isso aumenta o nível do grupo, todos ficam mais motivados, aumenta o nível de quem está jogando. O São Paulo é quem tem mais a ganhar com isso, porque a gente se fortalece cada vez mais.

Gazeta Esportiva – O Aguirre poupará jogadores na maratona de jogos (serão cinco partidas em 14 dias) que antecede à Copa do Mundo?

Anderson Martins – Temos jogos importantes, alguns jogadores têm alguns problemas de cartões. O Aguirre tem demonstrado durante os treinamentos para todos estarem prontos que as oportunidades sempre aparecem. Não tenho dúvida de que vamos continuar nesse empenho para deixar o São Paulo cada vez mais bem posicionado na tabela.

Gazeta Esportiva – Como você vê o atual momento do Nenê, que também foi seu companheiro no Vasco, e qual a importância dele para o grupo?

Anderson Martins – O Nenê é um cara super de grupo. No futebol, a gente sabe que, quando as vitórias aparecem, o ambiente melhora. Temos um grupo muito bom, que se respeita nos treinamentos do dia a dia, e isso tem dado resultado para que a gente venha a conseguir nossos objetivos. Com o Nenê, Diego Souza, Everton, e os outros jogadores que já estavam aqui, temos um grupo forte e esperamos manter essa união durante o campeonato para atingirmos os nossos objetivos.

Gazeta Esportiva – O Diego Souza quase trocou o São Paulo pelo Vasco no mês passado. Você, que veio de lá, chegou a conversar com ele na época sobre a possibilidade?

Anderson Martins – O Diego é um cara bem tranquilo, não estava vivendo um bom momento naquela época, mas era questão de tempo, tinha poucos meses que estávamos aqui. O Diego sempre foi um cara decisivo por onde passou, tem demonstrado isso agora. Mas, graças a Deus, ele voltou a fazer gols, a equipe voltou a evoluir. O Diego ainda vai nos ajudar muito no campeonato.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor entre com seu comentário!
Entre seu nome aqui

nove − dois =