Em 4 anos, São Paulo fatura em prêmios menos do que Corinthians com BR-17

606

UOL

Perrone

Resultado de imagem para spfc x corinthians

 

Os balanços financeiros do São Paulo ajudam a entender como a falta de títulos nos últimos anos afeta as finanças tricolores. Entre 2014 e 2017, a receita do clube com premiações conquistadas em campeonatos despencou de R$ 6,3 milhões para R$ 1,9 milhão.

Para se ter noção da diferença que um time vitorioso faz nos cofres basta uma comparação com o Corinthians. Nesses quatro anos, os são-paulinos somaram R$ 13,54 milhões em prêmios. É menos do que o alvinegro recebeu só pelo título brasileiro de 2017: R$ 18.069.300. No mesmo ano, os corintianos ainda faturaram R$ 5 milhões pela conquista do Campeonato Paulista.

Pelo balanço do Corinthians não é possível saber o total arrecadado em premiação no ano passado porque a agremiação soma essa receita ao montante recebido pela participação em loterias e com seu programa de sócio-torcedor, além de ”outras” fontes de recurso. Essas receitas somadas geraram para os alvinegros R$ 35.266.000 em 2017.

O último título importante do São Paulo foi o da Copa Sul-Americana em 2012. No ano passado a equipe venceu a Flórida Cup, torneio internacional usado por clubes brasileiros como preparação para a temporada.

Em 2014, o São Paulo teve a sua premiação mais alta em quatro anos com a ajuda do vice-campeonato nacional. No ano seguinte, a receita quase caiu pela metade. O clube recebeu R$ 3,5 milhões em premiações em 2015.

O pior dos quatro anos nesse quesito foi 2016. Naquela temporada, o desempenho do São Paulo em campo rendeu prêmios de R$ 1,8 milhão.

2 COMENTÁRIOS

  1. Eles estão pouco se importando com o crescimento do clube lucrando com conquistas, eles querem faturar com a venda de jovens da base e shows do U2, Green, Lady Gaga e largam tudo nas mãos de diretor de marketing sem acompanhamento tomando prejuizos. Os Diretores e Conselheiros só pensam em defender o gordo salário que só o São Paulo paga, saindo na ignorância nas reuniões com quem quer acabar com a mordomia, o Sr. Natel, lembrando que os Conselhos são o órgão máximo na administração.