Hudson exalta vitória do São Paulo em casa, mas admite: “expulsão ajudou”

UOL

  • Marcello Zambrana/AGIF

A vitória do São Paulo por 3 a 0 sobre o Vitória, no Morumbi, nesta terça-feira, foi mais uma atuação convincente do time dirigido por Diego Aguirre, mas a polêmica expulsão de Yago, meio-campista da equipe baiana, acabou contribuindo para o placar elástico construído, principalmente, pelo desempenho de Nenê.

Aos 34 minutos da primeira etapa, quando o time tricolor já vencia por 1 a 0, Nenê e Yago disputavam a bola, até que o atleta do Vitória, supostamente exagerou na movimentação de seu braço, atingindo o são-paulino. O árbitro Igor Junio Benevenuto interpretou o gesto como agressão e expulsou Yago de forma discutível.

Com isso, a vitória, que já parecia encaminhada, ficou mais clara e, logo em seguida, o próprio Nenê ampliou o placar, após falha da zaga do time baiano. Essa tese de que a expulsão acabou ajudando o São Paulo foi corroborada pelo volante Hudson, que valorizou o resultado em casa.

“Importância de fazer o dever de casa. Já perdemos quatro pontos aqui e era importantíssimo vencer aqui. A expulsão, confesso, nos ajudou, mas o nosso time manteve o ritmo. Buscamos o jogo o tempo todo. Fazia tempos que não ganhávamos aqui, mas não ganhamos nada ainda. Tem muita coisa para acontecer”, declarou o camisa 25 na saída de campo.

O jogo desta terça-feira foi o último do São Paulo antes da parada para a Copa do Mundo da Rússia. O elenco terá 12 dias de folga antes de retomar os trabalhos pensando na sequência da temporada. Os jogadores, entre eles o meia-atacante Everton, comemoram o descanso após a maratona de partidas.

“É difícil jogar sábado e terça e manter um nível. É claro que o time está embalado e tudo, mas é boa essa folga para nós”, concluiu o camisa 22.

Agora, o São Paulo só volta a campo no dia 18 de julho, quando enfrenta, fora de casa, o Flamengo, líder do Brasileirão, pela 13ª rodada da competição.

Comentários Facebook