São Paulo possui bom retrospecto recente contra o Inter no Beira-Rio

UOL

LancePress

  • Ale Cabral/AGIF

No próximo domingo, o São Paulo tem mais um jogo decisivo em sua briga pelo título do Campeonato Brasileiro, quando enfrenta o Internacional, no Beira-Rio. Embora tenha perdido para o Palmeiras no último fim de semana e visto seu rival colocar quatro pontos de vantagem na tabela de classificação, o Tricolor ainda não jogou a toalha. Se a fase não anda boa, a equipe do Morumbi tem algo para se manter animada para o duelo no Rio Grande do Sul: seu retrospecto recente no estádio colorado.

Desde a reforma do Beira-Rio para a disputa da Copa do Mundo de 2014, o São Paulo ainda não sabe o que perder para o Internacional por lá. É bem verdade que foram apenas três jogos em território colorado, com uma vitória, por 1 a 0, no mesmo ano do Mundial, e mais dois empates: 0 a 0, em 2015; e 1 a 1, em 2016. No ano passado, os gaúchos disputaram a Série B do Brasileirão e, por isso, não houve o confronto.

Levando em conta o histórico recente do embate entre os dois tradicionais clubes, a vantagem do Tricolor se mostra ainda mais expressiva. Isto porque, a última vez que foi derrotado para o Internacional jogando no Rio Grande do Sul aconteceu no Campeonato Brasileiro de 2012, quando os colorados venceram por 1 a 0. De lá para cá, a equipe do Morumbi não sabe o que é ser derrotada atuando fora de casa.

A partida do próximo domingo, no entanto, tem contornos de final de campeonato para ambos os lados. Na última rodada, o Internacional tropeçou diante do Sport, após estar vencendo a partida em Pernambuco, e perdeu a oportunidade de chegar aos 56 pontos – o mesmo número do Palmeiras, líder da competição.

Para o São Paulo, a partida possui uma importância ainda maior. Isto porque, o Tricolor tem caído de produção e precisa demonstrar que segue vivo na briga pelo título do Brasileirão. Diante deste contexto, somar pontos no Beira-Rio e manter o bom retrospecto no estádio colorado tem um valor gigante para a equipe do técnico Diego Aguirre. A ordem é vencer para se manter vivo no campeonato.

Facebook Comments