Técnico do São Paulo defende zagueiro que tentou dar chapéu e cedeu gol na Copinha

1932

GloboEsporte.com

Carlos Alciati Neto

Apesar de ainda jovens, muitos jogadores dos times grandes que disputam a Copa São Paulo de Futebol Júnior têm empresários, motoristas e até salários de profissionais. Mas o técnico Orlando Ribeiro, do São Paulo, não se engana e alerta: ainda são apenas garotos.

Foi por isso que ele decidiu não dar bronca ou culpar só o zagueiro Tuta pelo empate por 2 a 2 com a Ferroviária, na última quarta-feira, que custou a liderança do Grupo 7.

O defensor, quando o São Paulo vencia por 1 a 0 e dominava o jogo, decidiu sair jogando na zaga com um chapéu pra cima do atacante Felipe Estrella. O jogador da Locomotiva recuperou a bola e empatou o jogo. Veja o lance abaixo:

Gol da Ferroviária! Zagueiro faz lambança, e Felipe Estrella aproveita para empatar, aos 40' do 1º tempo

Gol da Ferroviária! Zagueiro faz lambança, e Felipe Estrella aproveita para empatar, aos 40′ do 1º tempo

– Logo após o primeiro gol da Ferroviária, é natural que o time sinta um baque, mas o primeiro tempo acabou em seguida. Faltou detalhe, assim como a gente fala de um erro atrás, também há um erro na frente. Não podemos julgar ninguém, apontar erros para ninguém, não é essa a nossa ideia. Temos de corrigir o que cada um pode fazer, eles estão na base, não vou dizer que podem errar, mas temos um tempo maior para poder corrigir para que cheguem no profissional e diminuam bastante os erros – ponderou Ribeiro.

O volante Rodrigo Nestor, que acertou um belo chute de canhota para recolocar o São Paulo em vantagem, dedicou a “pintura” ao colega.

– Tuta é um moleque que eu gosto muito, tenho uma parceria boa, e achei que tinha que dedicar para ele – disse o volante.

Tuta é abraçado por companheiros do São Paulo — Foto: Thiago Calil/Agif/Estadão Conteúdo

Tuta é abraçado por companheiros do São Paulo — Foto: Thiago Calil/Agif/Estadão Conteúdo

O zagueiro, que foi muito vaiado ao deixar o campo, mais pela torcida adversária, é verdade, admitiu a falha e se prontificou a corrigir a postura nas próximas partidas.

– Isso é o que fortalece o grupo, cometi um erro, agradeço a confiança de todo mundo e vamos em busca dessa segunda fase com concentração total. Fizemos um bom primeiro tempo, boa posse de bola, mas o time da Ferroviária soube aproveitar as oportunidades, temos que pensar na segunda fase – disse o atleta.

O São Paulo permanece em Araraquara e vai jogar contra o Rio Claro na sexta-feira, às 19h15, partida única para decidir quem avança à terceira fase.