[Exclusivo SPNet] O Caminho dos Ídolos: “Nunca pensamos em deixar o Richarlyson fora”

1515

Por Carlinhos Novack e Abrahão de Oliveira

No dia 7 de agosto de 2018, uma terça feira, o São Paulo inaugurou um espaço dedicado a ídolos e grandes jogadores que contribuíram com a nossa história. Chamado de “Caminho dos Ídolos” (já que “Calçada da Fama” é um registro perpétuo de Hollywood e que, obviamente, não poderia ser utilizado), o espaço homenageia atletas de todas as épocas de nossa história.

Resultado de imagem para Caminho dos ídolos spfc
“Caminho dos Ídolos” no Morumbi

O evento, que tinha tudo para ser festivo, acabou gerando uma grande polêmica nas semanas subsequentes. A grande questão para o acontecido ficou por conta da ausência de Richarlyson, importante volante que participou de diversos títulos do Campeonato Brasileiro, além de compor o elenco campeão do Mundo de 2005.

A dúvida que se gerou foi: por qual razão seu nome não estava no “Caminho dos Ídolos”? Claro que, para aqueles que praticam o mal jornalismo, as brincadeiras de péssimo gosto e o preconceito falaram mais alto e disseram barbaridades sobre o projeto, a iniciativa e os motivos pelos quais o atleta não figurava entre os nomes homenageados.

Resultado de imagem para Caminho dos ídolos spfc

É preciso, entretanto, conhecer um pouco mais do projeto para entender como ele se desenvolveu e como continuará se desenvolvendo no futuro. O Caminho dos Ídolos, vale dizer, não está pronto e nem é uma ideia recente.

O projeto foi ideia do conselheiro Itagiba Alfredo Francez, que fez a propositura de homenagear grandes atletas do clube por volta de 2011/2012. A ideia foi aprovada por unanimidade pelo Conselho Deliberativo do Clube e ficava a demanda para executá-lo de maneira satisfatória.

Apesar de suas intensas reclamações e pedidos para que o projeto andasse, Itagiba não obteve sucesso até a chegada de Homero Bellintani Filho. Foi ele quem fez o projeto, levantou os dados dos atletas, foi atrás de agentes financiadores da ideia e apresentou diversas relações ao Conselho Consultivo do SPFC.

Homero Bellintani Filho e Itagiba Francez, idealizadores do “Caminho dos Ídolos”

No início eram 250 nomes que, posteriormente, foram reduzidos para 200, 151 e, no fim, ficaram 99 nomes para a primeira fase. Ninguém sabe a razão dos 99 nomes, mas é o que foi aprovado pelo Conselho e assim seguiu a ideia.

Em entrevista exclusiva para a SPNet, Bellintani afirma que a torcida teve um papel importante no processo de escolha dos ídolos, opinando em quem deveria compor a calçada e quem não deveria. A contribuição de todos, portanto, foi fundamental.

Voltando ao caso do Richarlyson, o conselheiro afirma que nem ele e que nenhum outro jogador foi deixado de lado. Mais do que isso, ele nos disse que foi dito em alto e bom som, para toda a imprensa, que se tratava do começo da ideia, da primeira etapa do Caminho dos Ídolos que, posteriormente, terá mais duas etapas.

Vale dizer que absolutamente nenhum atleta se recusou a receber a honraria e que diversas famílias se emocionaram muito ao verem os nomes de seus entes queridos ali, como aconteceu com as famílias de: José Poy, Araken Patusca, Friedenreich, Toninho Guerreiro, Dias e de Jurandir.

A expectativa, ainda segundo Bellintani, é a de que o Caminho tenha ainda mais pedras e o Richarlyson fará parte da segunda fase da homenagem. Com sua história, bagagem e contribuição, trata-se de um nome importante da história recente do São Paulo. Outros atletas importantes da história vitoriosa do São Paulo também comporão a calçada, como: Gilberto Sorriso, Ivan Rocha, etc.

As polêmicas vazias e sem sentido criadas, em muitos casos, por jornalistas influentes, foram apenas para ganhar audiência em cima de uma iniciativa do clube que nem está pronta.

Confira a relação dos homenageados da primeira etapa no Caminho dos Ídolos:

  • Adílson
  • Alfredo Ramos
  • Aloísio
  • Amoroso
  • André Luiz
  • Antônio Carlos
  • Araken Patusca
  • Bauer
  • Belletti
  • Bellini
  • Bernardo
  • Bezerra
  • Cafu
  • Canhoteiro
  • Careca
  • Chicão
  • Cicinho
  • Danilo
  • Darío Pereyra
  • De Sordi
  • Denílson
  • Dinho
  • Dino Sani
  • Doriva
  • Edcarlos
  • Edmílson
  • Elivélton
  • Fabão
  • Falcão
  • França
  • Friaça
  • Friedenreich
  • Gérson
  • Gilmar
  • Gino Orlando
  • Hernanes
  • Jose Poy
  • Josué
  • Juninho
  • Junior
  • Jurandir
  • Kaká
  • King
  • Leonardo
  • Leônidas
  • Lugano
  • Luís Fabiano
  • Luizinho
  • Mário Sérgio
  • Maurinho
  • Mauro
  • Mineiro
  • Miranda
  • Mirandinha
  • Müller
  • Muricy
  • Nelsinho
  • Noronha
  • Oscar
  • Pablo Forlán
  • Palhinha
  • Paraná
  • Pardal
  • Pedro Rocha
  • Peixinho
  • Pintado
  • Piolim
  • Pita
  • Raí
  • Remo
  • Renato
  • Renganeschi
  • Riberto
  • Ricardo Rocha
  • Roberto Dias
  • Rogério Ceni
  • Ronaldão
  • Ronaldo Luís
  • Ruy
  • Sastre
  • Serginho Chulapa
  • Sídnei
  • Silas
  • Teixeirinha
  • Terto
  • Toninho Cerezo
  • Toninho Guerreiro
  • Válber
  • Víctor
  • Virgílio
  • Vítor
  • Vizolli
  • Waldir Peres
  • Zarzur
  • Zé Carlos
  • Zé Sérgio
  • Zetti
  • Zezé Procópio
  • Zizinho