DNA da bola: irmão de Everton, do São Paulo, disputa final da Copa da Bulgária em clássico local

447

GloboEsporte.com

Rodrigo Cerqueira

Ebert, de apenas 25 anos, tem no atacante tricolor o seu espelho na carreira.

A cidade de Plovdiv, na Bulgária, vai parar nesta quarta-feira para acompanhar a decisão da Copa da Bulgária. Em campo, no Estádio Nacional de Sófia, Botev e Lokomotiv, ambos de Plovdiv, fazem a decisão da competição que garante ao vencedor uma vaga na próxima edição da Liga Europa. A torcida do Botev ganhou um reforço no Brasil, já que Everton, atacante do São Paulo, vive a expectativa de ver o seu irmão, Ebert, levantar a taça.

– É um jogo histórico para Plovdiv. A cidade está em êxtase e vive uma grande expectativa desde quando definiu que a final da Copa seria o clássico. Não se fala em outra coisa pelas ruas. Infelizmente a cidade não tem um estádio que comporte esse jogo e a final será na capital para mais de 50 mil pessoas – disse Ebert.

Irmãos Everton e Ebert posam juntos para foto — Foto: Arquivo pessoal

Irmãos Everton e Ebert posam juntos para foto — Foto: Arquivo pessoal

Com 25 anos, cinco a menos do que Everton, Ebert considera o irmão um ídolo no esporte. A lateral esquerda sempre foi sua posição, mas a característica ofensiva, DNA da família, falou mais alto, e ele passou a jogar na ponta esquerda, tal como o jogador do São Paulo:

– Eu comecei a temporada como lateral esquerdo e depois passei a jogar como ponta. Na mesma posição que o Everton. Eu sempre tive no Everton um espelho e ele é a minha maior inspiração no futebol. Torço muito por ele e tenho certeza que ele também torce por mim.

Ebert em ação pelo Botev, da Bulgária — Foto: Reprodução/Twitter

Ebert em ação pelo Botev, da Bulgária — Foto: Reprodução/Twitter

“Estamos prontos para sair de campo com o título. Nosso time classificou para os playoffs e o Lokomotiv estava disputando contra o rebaixamento”

Ebert começou nas categorias de base do Internacional, depois passou por Macaé, onde enfrentou o irmão Everton, quando este jogava no Flamengo, pelo Campeonato Carioca, e Stal Kamianske, da Ucrânia, antes de chegar no Botev Plovdiv. Na primeira temporada na Bulgária, a chance de um título importante:

– Tenho as melhores expectativas para essa final. Um clássico na final é sempre diferente. Mexe com muita coisa. Será um jogo de extrema importância para o nosso clube e para cidade de Plovdiv, que é uma cidade apaixonada por futebol. É a minha primeira temporada na Bulgária e conseguir chegar na final é um motivo de muita alegria e satisfação!