Militão, Paulão “desmaio” e Gustavo Nery: as apresentações que deram errado

750

UOL

JUAN MEDINA/REUTERS

A apresentação em um clube é um momento de pura felicidade para um jogador profissional, ainda mais se for em um gigante como o Real Madrid. O brasileiro Éder Militão chegou hoje (10) ao clube espanhol e, de tão emocionado, sentiu tontura e abandonou a entrevista coletiva. O caso do ex-São Paulo lembra que nem sempre as apresentações fluem perfeitamente. Ao longo da história, jogadores, dirigentes e técnicos passaram por momentos complicados logo na primeira aparição pública em um novo clube.

Éder Militão

O defensor brasileiro Eder Militão sentiu tontura durante a entrevista de apresentação e precisou deixar a sala de imprensa. O atleta passou mal logo após uma pergunta sobre a possibilidade de jogar ao lado de Neymar no clube. Antes de passar mal, Militão já tinha passado por exames médicos protocolares e havia sido apresentado aos torcedores antes de assinar com o clube.

Paulão “desmaio”

Moacyr Lopes Junior/Folhapress

O São Paulo também teve um momento constrangedor. Sem comer há dez horas, o jogador Paulão desmaiou enquanto dava a entrevista coletiva de apresentação. Por sorte, não passou de um susto e no mesmo dia ele riu do ocorrido. O caso rendeu ao atleta o curioso apelido de “Paulão desmaio”.

Gustavo Nery.

Eduardo Knapp/Folhapress

Nenhum erro é mais clássico que o do nome do time. E ninguém vacilou com tanta maestria quanto o ex-lateral Gustavo Nery. Quando chegou ao Corinthians, em 2005, ele se disse feliz por atuar pelo “Corinthians Futebol Clube”. Ato falho? Anos depois, quando fechou com o Inter, ele repetiu a gafe e disse que estava contente por jogar no Grêmio. Gustavo Nery, é claro, não foi o único. Amoroso citou a “Sociedade Esportiva Corinthians” ao chegar no Parque São Jorge.

Waldemar?

Em 2003, o Flamengo dispensou Oswaldo de Oliveira e, em crise, decidiu efetivar o irmão dele, Waldemar Lemos, que era o auxiliar. Já na coletiva em que fez o anúncio a diretoria sentiu como seria a recepção da torcida, que demorou apenas alguns segundos para pedir a cabeça do novo comandante rubro-negro.

Renato Gaúcho no São Paulo?

Reprodução

Em 1997, o São Paulo abriu o salão nobre no Morumbi para receber Renato Gaúcho, que se apresentou à imprensa, falou sobre o novo clube e posou com a camisa. Só que não a vestiu. Ele dizia que queria assinar contrato somente depois de fazer os exames médicos. Na verdade, o atacante tinha a intenção provocar o Fluminense, seu clube de então, que lhe devia salários. Ameaçado de perder o craque, o time carioca colocou a mão no bolso, pagou as dívidas e levou Renato de volta ao Rio, deixando o mico da “apresentação” nas mãos do São Paulo.

Seedorf

Otavio de Souza/Agif

Seedorf chegou ao Botafogo em 2012 como grande astro, mas foi criticado pela comparação inusitada que fez na apresentação: “Em 2004, a Grécia ganhou a Eurocopa. Por que o Botafogo não pode ganhar o Campeonato Brasileiro?”, disse o holandês.

Jefferson

EFE/EPA/MIGUEL A. LOPES

Lateral-esquerdo com passagem pouco marcante pelo Palmeiras, Jefferson chegou ao Sporting de Portugal, em 2013, e ao que parece não estava passando bem do estômago. Enquanto era apresentado aos jornalistas por um dirigente, ele tentou se aliviar soltando um pum, mas a flatulência veio mais forte que o calculado, provocando um barulho constrangedor.