Amigos, Diniz e Mancini tentam minimizar polêmica por áudio vazado

549

GazetaEsportiva

Vagner Mancini deixou o cargo de coordenador técnico do São Paulo de forma polêmica e Fernando Diniz, novo treinador do time tricolor, acabou envolvido. Ao falar sobre um áudio vazado do profissional que resolveu pedir demissão, a dupla tentou minimizar a repercussão.

De acordo com Mancini, após a saída de Cuca, o São Paulo chegou a efetivá-lo como treinador. No entanto, segundo ele, os dirigentes ficaram em dúvida com um pedido de Daniel Alves pela contratação de Fernando Diniz, o que motivou sua decisão de deixar o clube.

“Não foi nada contra o Diniz, que é meu amigo pessoal. Seria um prazer fazer parte de uma equipe com ele à frente, mas, naquele momento, entendi que a decisão tomada era contrária ao que penso sobre futebol. Por isso tomei a decisão de encerrar minha participação no clube”, afirmou Mancini à Rádio Bandeirantes.

Logo após estrear pelo São Paulo, Diniz adotou tom semelhante. “O Mancini é um grande amigo, amigo mesmo. Um cara que tenho um carinho muito especial, a gente tem uma história muito bonita construída juntos. Trocamos mensagens e está tudo bem. Somos muito parceiros mesmo”, afirmou.Ainda no Estádio do Maracanã, o diretor de futebol Raí classificou o episódio com um “mal-entendido”, mas confirmou a hesitação em torno do nome de Fernando Diniz. Daniel Alves, por sua vez, elogiou o novo técnico e rebateu o áudio de Vagner Mancini.

Com 36 pontos ganhos, o São Paulo dormiu na sexta posição do Campeonato Brasileiro. Pela 23ª rodada do torneio nacional, o time agora comandado por Fernando Diniz volta a campo para enfrentar o Fortaleza às 17 horas (de Brasília) de sábado, no Estádio do Pacaembu.