Após reunião, Cuca explica saída do São Paulo: “Não deu liga”

119

GazetaEsportiva

Cuca concedeu sua primeira entrevista na tarde desta quinta-feira após optar por se desligar do cargo de técnico do São Paulo. O treinador justificou sua saída pela diferença entre seu estilo de jogo e as características do elenco montado pelo clube. Vendo incompatibilidades, Cuca acabou se reunindo com Raí, diretor de futebol, e Alexandre Passaro, gerente de futebol, para comunicar sua decisão, fato que surpreendeu a dupla.

“Conversamos ontem à noite com o Raí, o Passaro, hoje mais uma vez expus meu pensamento em cima do que tem sido essa sequência de jogos, eles entenderam. Nesse momento, não estou pensando em mim, estou pensando mais no próprio São Paulo. Acho que o melhor é a minha saída para que possa ser criado um fato novo, foi montado um grande elenco. Muito fácil na hora que o treinador sai falar que falou isso, aquilo. Para mim, não faltou nada, o Passaro, o Raí e o Leco me deram tudo o que pedi e, infelizmente, o trabalho comigo não fluiu”, afirmou.

uca deixa o São Paulo após seis meses no comando da equipe (Foto: Eduardo Carmim / Photo Premium/Gazeta Press)

A saída de Cuca acontece no dia seguinte à derrota para o Goiás, em pleno Morumbi, por 1 a 0. Antes, o Tricolor havia vencido o Botafogo, fora de casa, e empatado com o CSA no Morumbi, outro resultado bastante frustrante levando em conta as pretensões do clube no Campeonato Brasileiro. Nos últimos seis jogos, o São Paulo conquistou apenas uma vitória e desde o início da competição vem colecionando atuações melhores longe de seus domínios. O técnico deixa o clube do Morumbi com nove vitorias, dez empates e sete derrotas, um aproveitamento de 47,4%.

“Senti que era o momento que eu deveria sair em cima dos jogos que não tem sido contundentes em termos de desempenho principalmente, e nós acabamos por entender assim. Quero agradecer ao Passaro, ao Raí, ao Leco e a todos que me estenderam a mão em tudo o que pedi. Se as coisas não deram certo, não foi por culpa deles, mas, sim, porque não deu liga entre o que eu peço de futebol e o que o time estava produzindo. Esperei muito tempo para voltar ao São Paulo, esperava sair daqui vencedor, com conquistas, mas, infelizmente, não aconteceu. São coisas da vida, a vida vai seguir para mim e para o São Paulo, desejo sorte ao são Paulo, tenho certeza que esse grupo de jogadores dará uma resposta positiva até o final do ano, vai classificar o clube direto para a fase de grupos da Libertadores, que era o nosso projeto”, prosseguiu o agora ex-treinador do São Paulo.

 Confira este e outros vídeos em videos.gazetaesportiva.comQuestionado bastante sobre a falta de padrão de jogo do São Paulo no Campeonato Brasileiro, vide a instabilidade do time na competição, Cuca indicou justamente essa falta de sintonia entre suas ideias e as características do elenco como a razão para o desempenho muito aquém das expectativas.

“Não sei te dizer ao certo qual é o problema do São Paulo. Se eu soubesse, teria resolvido. Tentei fazer meu trabalho, cada um tem uma característica. Vocês bateram muito na tecla de padrão de jogo, mas queria explicar algumas coisas. Todo ser-humano tem suas características, eu tenho as minhas, como outros treinadores têm outros métodos. Quais são as características do Cuca? Gosto de marcação alta, time rápido, não gosto de time que tenha morosidade em construir jogadas. Infelizmente, meu estilo de jogo não casou com o estilo do São Paulo. Não combinou. Mas, não é por isso que os caras não são bons. São ótimos jogadores, a culpa não é deles. O Raí e o Passaro entenderam. Por isso que eu decidi sair, para vir um outro profissional, com outra maneira de jogar, para fazer o time render mais”, concluiu.