Como Juanfran ajuda Cuca a tornar o esquema do São Paulo flexível

371

GazetaEsportiva

São Paulo ainda não conseguiu encontrar o time titular e grande parte da indefinição passa pelo lado direito da equipe. Daniel Alves tem atuado mais adiantado, na linha do meio-campo, enquanto Juanfran alterna com Igor Vinícius na lateral. O espanhol, inclusive, mostrou que pode ser importante para Cuca alterar o esquema tático do time no meio da partida.

Juanfran é um lateral que tem como principal característica a marcação, potencializada por um bom posicionamento e imposição física. Dessa forma, o jogador é visto como essencial para o sistema defensivo de Cuca. Na partida contra o Botafogo, no último sábado, o espanhol teve uma função diferente em relação aos outros jogos nos quais havia atuado.

Mesmo jogando pelo lado direito, Juanfran iniciou a partida como um terceiro zagueiro. Daniel Alves posicionou-se mais centralizado, dividindo a armação com Hernanes, enquanto Tchê Tchê atuou como ala. Já no segundo tempo, Cuca alterou a formação, posicionando o espanhol como lateral, voltando a armar o time com uma linha de quatro.

Ou seja, Juanfran permite que Cuca modifique a estrutura tática da equipe sem precisar realizar substituições. Como zagueiro, o jogador libera os alas para atacarem. Já como lateral, o espanhol tem que apoiar mais e o meio-campo fica mais preenchido.

Em 2007, o time do São Paulo comandado por Muricy Ramalho tinha uma variação tática similar. Breno, que foi um dos principais destaques da equipe naquele ano, era zagueiro de origem, porém tinha facilidade para sair jogando. Dessa forma, em alguns cenários era escalado como um lateral, liberado para apoiar no ataque. O defensor fez um belo gol contra o Santos, pelo Campeonato Brasileiro, ao enfileirar adversários e finalizar de fora da área.

No momento, o São Paulo ocupa a sexta colocação do Campeonato Brasileiro, com 36 pontos. Nesta quarta-feira, às 21h30, o Tricolor recebe o Goiás, no Morumbi, em partida válida pela 21ª rodada.