Corinthians e São Paulo abrem segundo turno do Brasileirão com campanhas (quase) idênticas

152

GloboEsporte

Ana Canhedo e Eduardo Rodrigues

Rivais vivem momentos de pressão e tentam retomada neste sábado; em clássico da reta final do Brasileirão, Antony, Daniel Alves e Pedrinho estarão fora.

Oito vitórias, oito empates, três derrotas, 21 gols marcados e 32 pontos conquistados. Esses são os números de Corinthians e São Paulo até a 19ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Os rivais iniciam o segundo turno do Brasileirão neste sábado com campanhas praticamente idênticas. A única coisa que os separa é o número de gols sofridos.

Vazado 12 vezes, o Timão tem a melhor defesa da competição e é seguido exatamente pelo Tricolor, que sofreu 13 gols, um deles justamente na derrota por 1 a 0 para o rival. Por conta dessa pequena diferença, o Corinthians ocupa a quinta colocação, e o São Paulo a sexta.

O primeiro a entrar em campo neste sábado é o time comandado por Cuca. Às 11h, no Nilton Santos, o São Paulo encara o Botafogo. Às 19h é a vez dos comandados de Fábio Carille enfrentarem o Bahia, na Arena.

Corinthians e São Paulo no clássico do primeiro turno — Foto: Marcos Ribolli

Corinthians e São Paulo no clássico do primeiro turno — Foto: Marcos Ribolli

+ Leia mais notícias sobre o São Paulo

Reencontro será sem destaques

Se o que difere as campanhas de Corinthians e São Paulo no Brasileirão até aqui é justamente o resultado do último clássico, o reencontro já tem data e hora para acontecer: dia 13 de outubro, às 18h, no Morumbi, pela 25ª rodada.

A partida não contará com a presença de três dos principais desfalques dos dois times: Antony e Daniel Alves pelo São Paulo, e Pedrinho pelo Corinthians.

Pedrinho e Antony, na seleção brasileira sub-23 — Foto: Bruno Cassucci

Pedrinho e Antony, na seleção brasileira sub-23 — Foto: Bruno Cassucci

Os dois garotos estarão com a seleção brasileira olímpica para amistosos em Pernambuco e o veterano com a Seleção principal para jogos contra Senegal e Nigéria, nos dias 10 e 13 de outubro, em Singapura.

O primeiro turno

Mesmo sem vencer há três jogos na temporada, o Timão termina o primeiro turno relativamente bem na tabela. Desde o retorno do Brasileirão após a pausa para a Copa América, se aproximou dos líderes e chegou a tirar 11 pontos do rival Palmeiras, por exemplo. Foram 14 jogos invicto no segundo semestre.

O São Paulo, embora tenha a mesma pontuação que o rival, encerrou o primeiro turno em baixa. Após vencer cinco partidas seguidas e ficar a dois pontos da liderança, a equipe comandada por Cuca já não vence há quatro jogos e vê o topo da tabela mais distante. Agora já são dez pontos de diferença para o líder Flamengo.

Daniel Alves é uma das esperanças do São Paulo — Foto: Marcos Ribolli

Daniel Alves é uma das esperanças do São Paulo — Foto: Marcos Ribolli

Momento atual

O Corinthians inicia o segundo turno pressionado. Nesta sexta-feira, a principal torcida organizada do clube foi ao CT Joaquim Grava protestar e, em entrevista coletiva, o centroavante Vagner Love admitiu que “faltou atitude” para o Timão nos últimos jogos.

Distante da vaga à final da Copa Sul-Americana depois de ser dominado e perder por 2 a 0 no jogo de ida, diante do Independiente del Valle, na Arena, o Timão quer se aproximar dos líderes para figurar no grupo dos classificados à Libertadores no fim do ano. São três jogos sem vitória.

Torcida do Corinthians faz protesto e pede mais raça para o time

Torcida do Corinthians faz protesto e pede mais raça para o time

O Tricolor também entra na 20ª rodada sob pressão. Os últimos resultados do time não foram satisfatórios, principalmente o empate dentro de casa contra o CSA. A última vitória foi contra o Athletico-PR, no dia 21 de agosto.

O ataque também é um problema. O último gol de um atacante do São Paulo foi no dia 10 de agosto, quando Alexandre Pato marcou dois gols na vitória sobre o Santos por 3 a 2 (relembre os gols no vídeo abaixo). Desde então, apenas Daniel Alves, Vitor Bueno e Reinaldo marcaram.

Para a partida contra o Botafogo, justamente Pato não estará em campo. O atacante teve um estiramento na coxa direita e não viajou para o Rio de Janeiro. O período de recuperação pode ser de até um mês.