Diniz nega mudanças radicais no time e cita pressão no São Paulo

279

GazetaEsportiva

Apresentado nesta sexta-feira como novo treinador do São Paulo, Fernando Diniz já chega pressionado e com certa desconfiança por parte da torcida. Com isso, o comandante garantiu que, em um primeiro momento, não pretende fazer mudanças bruscas na equipe.

“Isso vai ser gradativo, não vou chegar aqui e mudar tudo o que estava sendo feito. O Cuca é um grande treinador, vou adaptar o time aos poucos. A maneira de jogar não é questão de teimosia, é uma questão de princípio, convicção e que me trouxe até o São Paulo. Saí da terceira divisão e cheguei até o São Paulo. O Fluminense momentaneamente estava em uma zona desconfortável, mas o Fluminense encarava qualquer adversário de igual para igual. Os resultados vêm com a insistência, com um meio de se jogar muito consistente. Cada temporada que passa estou melhorando. Tenho certeza disso”, disse.

Além disso, Fernando Diniz admitiu que de fato existe pressão em cima de seu trabalho, e voltou a reforçar a ideia de mudanças gradativas.

“A pressão existe, um time como o São Paulo ficar tanto tempo sem ganhar títulos a pressão aumenta. Quanto ao time procuramos mexer o mínimo possível na estrutura que estava aqui. Aos poucos vamos colocando um pouco do que pensamos de futebol. Passamos vídeo, conversamos, levar um time bastante determinado para fazer uma grande partida lá no Rio”, completou.

Já sob o comando de Diniz, o São Paulo encara o líder Flamengo às 19h (horário de Brasília) deste sábado, no Maracanã, em partida válida pela 22° rodada do Campeonato Brasileiro. Com 35 pontos, o Tricolor ocupa a sexta colocação na tabela.