Em reapresentação, Diniz faz treino tático e impõe seu estilo no São Paulo

652

LANCE

Nesta segunda-feira agitada no CT da Barra Funda, o novo técnico do Tricolor mostrou seus métodos de treinamento em campo e cobrou intensidade de jogadores titulares e reservas

Treino São Paulo - Fernando Diniz

Diniz orientou treino de aproximadamente duas horas no CT da Barra Funda (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Fernando Diniz, definitivamente, iniciou sua trajetória no São Paulo. Após empatar em 0 a 0 com o Flamengo, o elenco se reapresentou nesta segunda-feira, no CT da Barra Funda. E para quem pensou que a atividade teria apenas titulares fazendo regenerativo e reservas trabalhando em campo, se enganou. Já que o novo treinador colocou todos para se movimentar no gramado por duas horas e dispôs seu onze inicial para treinar taticamente ao seu estilo.

Sob o comando dos preparadores físicos Wagner Bertelli (que chegou com Diniz) e Pedro Campos, titulares e reservas participaram de um circuito promovido pela dupla, primeiro com exercícios similares aos realizados na academia e depois, em duplas e trios, orientaram uma movimentação com bola envolvendo troca de passes e dribles. Os jogadores foram muito cobrados.

Em seguida, o grupo foi dividido. Enquanto os jogadores reservas ficaram disputando um pequeno jogo em campo reduzido, os titulares foram levados por Diniz a outro gramado para uma atividade tática, já com o estilo do treinador implementado. Primeiro como uma boa conversa com os atletas e depois a disposição dos mesmos em suas determinadas posições.PUBLICIDADE

A formação contou com Tiago Volpi; Juanfran, Bruno Alves, Arboleda e Léo (Reinaldo foi poupado por desgaste muscular); Luan; Antony, Daniel Alves, Hernanes e Tchê Tchê; Pablo. Esses onze atletas foram dispostos em campo como se estivessem em um jogo, porém sem adversários, o que pode ser chamado de treino tático “fantasma”. O trabalho foi aberto aos jornalistas.

A primeira orientação de Diniz foi para que os jogadores dessem, no máximo, dois toques da bola em suas participações, além disso pediu para que se movimentassem sem a bola, aliás, essa foi uma das ordens que mais foi dita durante todo o treinamento desta segunda-feira. Uma das características do técnico é de falar o tempo todo com os atletas, individualmente ou no grupo.

Já com a bola nos pés, o time começou a rodar a posse e “achar” os passes com os companheiros. No momento em que a bola começou a circular entre os zagueiros, Diniz teve um trabalho especial com Arboleda, orientando o equatoriano no posicionamento para receber a bola e fugir da marcação dos atacantes. A repetição da jogada foi feita até satisfazer ao comandante.

Em alguns momentos, Juanfran, Tchê Tchê e Daniel Alves mudaram de posição. O espanhol foi jogar na ponta esquerda, Dani saiu do meio e foi para a lateral direita e Tchê Tchê, que estava na ponta esquerda, foi para o meio. Tudo isso como forma de confundir e envolver o adversário. Essa troca de posições e de passes, mesmo sem chutar ao gol, foram repetidas incessantemente, e contou com a entrega de todos, que pareciam pressionados como em um jogo.

Depois de treinar saída da defesa, e posse de bola adiantada, focadas na construção das jogadas, Diniz partiu para a orientação de lances defensivos, posicionando o time como ele deve se portar na recomposição após perda de bola e como resistir à pressão, tal qual contra o Flamengo. Na retomada da bola, o treinador orientou saídas para o contra-ataque em menos de oito toques. Nas finalizações, por vezes, mandou repetir até acertar o alvo.

Após os titulares terminarem sua atividade, os reservas foram para o campo em que Diniz estava. E a orientação foi exatamente a mesma, ou seja, os jogadores que ficaram no banco fizeram os mesmos movimentos daqueles que iniciaram a partida. A formação dessa vez foi: Jean; Igor Vinícius, Walce, Anderson Martins e Liziero (Léo treinou com os titulares para substituir Reinaldo); Hudson, Vitor Bueno e Igor Gomes; Helinho, Pato e Raniel.

Calazans e Gabriel Sara também entraram no decorrer da atividade, que é incomum em comparação aos trabalhos anteriores. Normalmente, em reapresentações, os atletas que atuaram no último jogo ficam no Reffis com exercícios regenerativos, enquanto os reservas ficam em campo. Nesta segunda-feira, não só todos treinaram, como também fizeram um tático. Além disso, os treinos passam a ser todos na parte da manhã.

Isso porque Fernando Diniz não quer perder tempo e busca aproveitar a semana livre para começar a implementar seu estilo de jogo de uma forma mais profunda e já chegar neste sábado, contra o Fortaleza, às 17h, no Pacaembu, com o time mais próximo do que espera para o restante da temporada. A partida é válida pela 23ª rodada do Brasileirão-2019.

Leia também: