Juanfran defende estilo de Diniz no Tricolor e deseja sorte a Ceni no Fortaleza

291

UOL

O São Paulo começou uma nova era. Hoje (30), no CT da Barra Funda, Fernando Diniz comandou o seu primeiro treino no Tricolor paulista aberto para a imprensa – ele já havia dirigido uma atividade na sexta-feira (27) sem a presença de jornalistas na véspera do duelo com o Flamengo, o líder do Campeonato Brasileiro. O lateral direito Juanfran defendeu o estilo de trabalho do novo treinador.

Juanfran parte em velocidade durante treinamento do São Paulo - Rubens Chiri / saopaulofc.net

“Ele tem uma ideia de jogo muito definida. Vários jogadores podem chegar à zona de ataque. Ele tem uma ideia que muitos treinadores querem fazer, mas que é complicada. Ele está tentando encontrar um equilíbrio de quando tem a bola e quando não tem., O mais importante é a torcida estar orgulhosa do nosso trabalho. Temos de acreditar nessa ideia de trabalho dele”, disse o espanhol.

O São Paulo volta a jogar no sábado, no Pacaembu, com o Fortaleza. A partida marca o reencontro com o Rogério Ceni com os tricolores e a estreia de Diniz como treinador do clube do Morumbi na capital paulista.

“Vi muito do Rogério na Espanha. Vi seus gols e tenho o máximo respeito por ele. O Rogério é ídolo da torcida, é da família tricolor. Desejo o melhor para ele depois do jogo. Deve ser algo muito especial para ele voltar para o Pacaembu ou para o Morumbi. É um ídolo. Espero que depois do jogo de sábado possa ganhar todas as partidas”, afirmou o lateral.

Confira mais alguns trechos da entrevista com Juanfran:

Adaptação

Para a adaptação ao novo treinador, eu não tenho problema. Tenho 14 anos como profissional. São poucas coisas que podem surpreender. Agora temos de pensar no presente e no futuro próximo. É ganhar o Fortaleza. Não podemos jogar diferente do que foi contra o Flamengo. Tem de ser com a mesma intensidade e coração.

Diniz e tropeços em casa

Agora temos um novo treinador. Todos precisamos estar com ele, com a sua ideia de jogo. Ele está transmitindo boas ideias e vibrações para todos. Estamos contentes com ele. Além da tática, no futebol é preciso ter coração e raça. Com esse treinador, temos de tirar o melhor de todo o time para melhorar. Perdemos muitos pontos e não podemos perder mais. Se tivéssemos ganhado mais pontos em casa, estaríamos melhor. Temos a mentalidade de não perder mais pontos em casa.

Trocas de técnico

Lá na Espanha pode ser um pouco diferente, mas hoje em todas as ligas não há tranquilidade. Lá tem treinadores que podem mudar se não tiverem resultados. No Real Madrid, vi mudanças de técnicos. No Atlético de Madrid vi mudanças até chegar Simeone, que ficou por lá. A trajetória do Simeone não é o normal no futebol. O Cuca tentou fazer o seu melhor. Não conseguiu fazer, mas ele sabe como é futebol.

Futebol brasileiro

Só tenho palavras positivas para falar do Brasil, do campeonato e dos treinadores. É diferente da Espanha, mas não é melhor nem pior. É um campeonato muito complicado. Todos os campeonatos na Europa têm só dois ou três times fortes. Aqui são muito mais.

Leia também: