Por que Cuca não consegue o que Jesus já conseguiu?

439

UOL

PVC

O São Paulo disputou 24 partidas neste ano sob o comando de Cuca. O Flamengo jogou 16 vezes sob o comando de Jorge Jesus. Com o treinador português, o rubro-negro tem dez vitórias, quatro empates, duas derrotas, 70% de aproveitamento. Sob o comando de Cuca, o tricolor tem 24 partidas, com oito vitórias, dez empates e seis derrotas, 47%. A resposta fácil é que Jorge Jesus é melhor do que Cuca. Sim, neste momento é. Mas é óbvio que qualquer análise que se pretenda profunda passa por outros fatores.

Como a lembrança de que o São Paulo teve cinco treinadores com filosofias distintas desde janeiro de 2018. Passou por um período com a liderança do primeiro turno do ano passado, trocou Diego Aguirre por André Jardine, depois por Vágner Mancini, mais tarde por Cuca. O treinador atual não costuma ter relacionamento fácil no dia-a-dia, o que pode diminuir o comprometimento de quem com ele trabalha. Coisa para ele pensar para o futuro.Mas isso não o impediu de grandes serviços no passado, mesmo quando começou de maneira irregular, como no Atlético Mineiro de 2011.

Em seus primeiros 25 jogos, todos a partir de 8 de agosto de 2011, perdeu 13 vezes, empatou 3 e ganhou 9, aproveitamento de 40%. Muito pior, portanto, do que o atual. O final de sua história no Atlético foi ruim, pela eliminação do Mundial de Clubes, contra o Raja Casablanca, mas a experiência resultou em seu maior título, a Libertadores 2013.

Jorge Jesus ajudou a transformar o Benfica num clube hegemônico em Portugal, mas sua trajetória não foi totalmente estável. Ganhou o título português logo em sua primeira temporada, em 2010. O segundo ano teve o vice-campeonato português, o vice na Taça de Portugal e na Supercopa, a queda nas semifinais da Liga Europa contra o Sporting Braga. A terceira temporada teve o título da Taça da Liga, a eliminação na quinta rodada da Taça de Portugal, a classificação para as quartas-de-final da Champions League.

Na seguinte, perdeu o Campeonato Português pelo terceiro ano seguido, depois de liderar por 17 rodadas. Não ganhou nenhuma taça. Se fosse no Brasil, estaria demitido. Corretamente, o Benfica esperou e o trabalho frutificou. Em 2013/14, o Benfica venceu o campeonato, a Taça da Liga, a Taça de Portugal e a Supertaça. Em 2014/15, bisou todos os troféus, menos a Taça de Portugal.

Variáveis como a evolução do entendimento de seu trabalho e como a evolução do elenco. O Flamengo melhorou muito com Jorge Jesus. É indiscutível sua qualidade. Há também um dos elencos mais fortes do país. O São Paulo também investiu muito e também teve reforços depois da Copa América. Ainda não deu química. Qual o remédio? Mudar tudo de novo? Contratar um técnico estrangeiro?

Lembre-se de que o São Paulo teve três nos últimos quatro anos: Juan Carlos Osorio, Edgardo Bauza e Diego Aguirre. O São Paulo tem coisas sérias a corrigir em sua estrutura interna, do Centro de Treinamento aos métodos de cobrança. Cuca precisa fazer parte dessas correções, como Jorge Jesus foi no Benfica. Acreditar no que se está fazendo e saber onde se quer chegar é o primeiro passo para funcionar. O Flamengo de hoje já funciona, depois de anos procurando o nível exato do trabalho. O São Paulo precisa descobrir onde está seu ponto de virada. Não é só mudar de técnico, como fez nos últimos anos.