Rodrigo Caio deve reencontrar o São Paulo pela primeira vez após saída conturbada

208
Rodrigo Caio reencontra o Tricolor Paulista (Fotos: Fernando Dantas/Gazeta Press e Alexandre Vidal/Flamengo)

Neste sábado (28), às 19h (de Brasília), São Paulo e Flamengo se enfrentam no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ), pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. O duelo pode marcar o reencontro entre o zagueiro Rodrigo Caio, que hoje é um dos principais pilares do Rubro-Negro, e seu ex-clube, do qual saiu de forma conturbada após oito temporadas como profissional.

Em dezembro do ano passado, poucos dias antes de ser anunciado pela equipe carioca, o defensor de 26 anos deu declarações polêmicas ao programa “No ar com André Henning”, do Esporte Interativo, criticando toda a pressão colocada em seus ombros, principalmente pela torcida.

“A culpa de todos esses anos sem ganhar título é do Rodrigo Caio? Se eu estou no elenco todos esses anos é porque segurei a bronca e fiz por merecer. Muitos não aguentaram. Entravam no estádio, o estádio inteiro vaiando. E hoje o jogador é campeão em outros clubes. E o jogador não é ruim. (..) Todo o fracasso do São Paulo é culpa de quem? Do Rodrigo Caio. Sempre joguei em alto nível. A cobrança comigo é sempre elevada. Se o Rodrigo Caio está em campo e o time toma dois gols, a culpa é do Rodrigo Caio”, declarou na época.

O flamenguista também afirmou na ocasião que “perdeu muito da paixão pelo clube” depois de todos os anos jogando pelo Tricolor Paulista. Além disso, já com a camisa do Mengão, o zagueiro aproveitou algumas situações para cutucar o ex-time, como quando respondeu com emojis de troféus um torcedor são-paulino que o criticou no Instagram, logo após conquistar o Campeonato Carioca.

Em entrevista à TV Globo, em março deste ano, Rodrigo Caio também apontou o lance contra o Corinthians pelo Paulistão de 2017, em que avisou o árbitro que Jô não havia feito falta, como um dos fatores determinantes para a sua saída do clube do Morumbi.

 “No São Paulo, acho que aquilo foi o começo da minha saída. Parte da torcida, e do clube, que não me deu todo suporte que precisava. Me deixaram exposto, fui bombardeado de todas as partes. Não me arrependo, pelo contrário, eu me orgulho”, afirmou.

Pelo Tricolor Paulista, o defensor disputou 268 partidas oficiais, marcou 13 gols e conquistou a Copa Sul-Americana de 2012 como reserva. Pelo Flamengo, o jogador soma 40 jogos oficiais, três tentos e o título do estadual, além de ter ajudado a equipe a chegar na semifinal da Libertadores e na liderança do Brasileirão. 

(Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)

Leia também: