Como São Paulo projeta pagar os salários de Daniel Alves sem criar dívida

949

UOL

José Eduardo Martins e Ricardo Perrone

Sem exagero, o São Paulo surpreendeu o mundo ao anunciar a contratação de Daniel Alves. Porém, com a chegada do lateral direito, veio também a pergunta: como o clube que não vive um momento financeiro positivo vai arcar com um atleta tão caro – no total, ele deve custar cerca de 4 milhões de euros (R$ 18,16 milhões) por temporada? Para equalizar tal situação, o Tricolor paulista contou com um colegiado não remunerado pelo time do Morumbi, formado por especialistas em futebol e marketing, e montou a sua estratégia.

Segundo integrantes do departamento de futebol, o jogador recebe salários compatíveis com a realidade dos clubes brasileiros (cerca de R$ 500 mil). A partir do ano que vem, porém, serão pagas duas parcelas semestrais referentes ao direito do uso de imagem do camisa 10. Desta forma, o clube terá tempo para buscar parceiros no mercado que ajudem a viabilizar os gastos.

A presença de são-paulinos influentes no mercado publicitário neste colegiado também teria empolgado Daniel Alves. O jogador teria se sentido seguro para fechar um acordo com o clube.

Ainda de acordo com fontes ligadas ao clube, a expectativa é de que o São Paulo conte com até cinco parceiros durante o período de contrato do jogador com o Tricolor paulista. No caso, até um determinado patamar, o quanto for arrecadado com o camisa 10 ficará com o time do Morumbi. Acima deste valor, o clube passa a dividir o que receber com Daniel Alves. Na concepção, o São Paulo imagina que a negociação tenha um formato parecido com a de Ronaldinho Gaúcho, no Flamengo, e Ronaldo, no Corinthians. O lateral ainda poderia participar de comerciais acertados pelo clube sem receber nada além de seus vencimentos.

Dentro deste pacote, o Tricolor ainda poderia disputar algum jogo festivo com Daniel Alves e utilizar a renda para ajudar a bancar os gastos com a imagem do atleta. Além disso, o São Paulo considera ter um ganho intangível de retorno de imagem com a chegada do atleta. A venda de camisas teria aumentado 450% no primeiro mês, o Tricolor paulista teria sido o clube mais visto no Youtube em todo o mundo e atuais parceiros já veriam o clube com outros olhos. Além disso, chamou a atenção o fato de Daniel Alves ter mais seguidores em suas redes sociais do que o próprio São Paulo.

Para completar, os dirigentes dizem estar perto de fechar um acordo com um parceiro, na Inglaterra – restaria apenas detalhes jurídicos para que a transação fosse concretizada. Apesar de o departamento de futebol estar confiante, alguns conselheiros do Tricolor temem que o clube não consiga arcar com cifras referentes ao contrato de Daniel Alves – até mesmo pelo fato de ainda não ter oficializado uma parceria.