Dani Alves compara Cuca com Diniz: “Se planta um pouco da modernidade”

521

GazetaEsportiva

Daniel Alves não teve papas na língua após a vitória do São Paulo por 2 a 1 sobre o Fortaleza, no Pacaembu. Questionado sobre as diferenças entre Cuca e Fernando Diniz, o camisa 10 não escondeu sua preferência pelo estilo de trabalho do novo comandante tricolor, que neste sábado conquistou seu primeiro resultado positivo no clube.

“São duas ideias bem opostas. O Cuca prezava por marcação individual, algumas coisas conceitualmente a equipe consegue assimilar, outras nem tanto. O Diniz veio dar um “up“ no nosso time, sem marcação individual, mais posicionamento, organização tática, personalidade para jogar independentemente da zona, do lugar. Se planta um pouco da modernidade do futebol, que cresceu nos últimos tempos”, afirmou Daniel Alves.

O camisa 10 do São Paulo também aproveitou para agradecer o presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, por ter contratado Fernando Diniz para substituir Cuca no comandado da equipe. Depois de o clube assumir que ouviu as lideranças do elenco sobre quem deveria ser o próximo treinador, aparentemente o contentamento no vestiário é geral.

“A gente agradece ao nosso presidente por ter nos proporcionado um treinador com ideias muito bem claras. A gente está muito feliz porque entendemos o conceito, sabemos que os conceitos são muito modernos e vão nos ajudar a conseguir coisas importantes. Estamos ali representando eles [torcedores], fazendo o melhor em prol deles. Esse é o ambiente que temos que criar no São Paulo, um ambiente de apoio, porque vamos trabalhar muito para premiá-los com grandes resultados. Sabemos que hoje em dia é muito difícil ganhar jogos, conquistar objetivos, mas vamos tentar. O suor de toda semana serve para nutrir nossos objetivos e conquistas”, prosseguiu.Daniel Alves também comentou sobre a paralisação na partida deste sábado por conta de um enxame de vespas em uma das bandeirinhas de escanteio do Pacaembu. O jogador chegou a ser picado por uma delas e não perdeu a chance de brincar com o ocorrido.

“Minha mãe passou muita rapadura em mim, estou muito doce. Nunca tinha pensado nessa possibilidade de abelha em pleno jogo, já tinha sofrido isso lá na roça com meu pai, mas são situações nas quais temos que nos sobrepor também. Elas vieram numa situação inadequada, porque estávamos muito bem no jogo, mas acredito que foi uma vitória merecida, muito bem construída, a equipe deu uma resposta muito positiva no momento que fizeram o gol. A gente sabe que quando nos conectamos com a nossa torcida, os resultados sempre são favoráveis”, concluiu.