Daniel Alves e Fernando Diniz blindam e aconselham Antony no São Paulo

329

UOL

José Eduardo Martins

Durante a vitória do São Paulo no último sábado (5), contra o Fortaleza de Rogério Ceni, Antony viveu momentos de bandido e de herói. Foi vaiado pelo público no Pacaembu, após perder uma chance clara de gol ainda no primeiro tempo. Na etapa final, deu a assistência para Igor Gomes marcar o segundo gol no triunfo do Tricolor paulista. Essa alternância de rendimento não é uma novidade no passado recente do atacante, que é considerado uma das principais apostas do clube. Por isso, para evitar a pressão da torcida, o técnico Fernando Diniz e Daniel Alves tentam blindar o garoto.

“O Antony é um grande talento, um diamante que a gente tem no São Paulo. Nós temos que polir ele bem. Deixa o menino jogar que ele vai aportar muita coisa e vai ter uma história linda no São Paulo. Tem que ter paciência, é um jogador jovem, mas com muita personalidade. Vamos tentar guiá-lo pelo melhor caminho, porque ele pode aportar muita coisa. O São Paulo pode erguer as mãos para o céu, porque tem uma joia do futebol brasileiro”, disse Daniel Alves.

No dia a dia tricolor no CT da Barra Funda, é comum ver os jogadores mais experientes, como o próprio lateral direito da seleção brasileira e Hernanes, aconselhando o garoto, de 19 anos. A comissão técnica também sabe que precisa lapidar o atacante. Apesar de ter apenas uma semana de treinamento à frente da equipe, Fernando Diniz já se mostrou preocupado com conversar com o jovem. Uma das principais críticas ao atacante é a quantidade de oportunidades desperdiçadas para concluir ao gol. Em 37 partidas disputadas pelo time profissional do Tricolor paulista, ele balançou as redes em três ocasiões.

“Só perde o gol quem está lá. Ele continuou insistindo. Não saiu, estava cansado, é o jogador com mais individualidade do nosso time. Foi muito importante para conseguir a vitória, foi importante no Maracanã [contra o Flamengo]. É um talento muito grande. Às vezes é mais cobrado porque se espera muito dele. E tem de esperar mesmo. É um jogador com potencial gigante”, afirmou Diniz.

O clube também espera muito do garoto. Neste ano, ele já foi alvo de proposta de 20 milhões de euros (R$ 89,2 milhões) que foram recusadas. O presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, e o executivo de futebol, Raí, já declararam que não pretendiam negociá-lo nesta temporada. A ideia é de que o atleta se valorize ainda mais no Tricolor paulista. Por isso, ele recebeu um aumento e ampliou o seu vínculo com o time do Morumbi até até junho de 2024 – o antigo era válido até setembro de 2023.

Antony, no entanto, será desfalque nas próximas duas partidas do São Paulo no Campeonato Brasileiro, contra o Bahia e o Corinthians. O jogador vai defender a seleção brasileira olímpica em partidas contra a Venezuela (10) e Japão (14), ambas em Recife.