Por que São Paulo e Corinthians somam seis “matadores” em xeque

237

UOL

Arthur Sandes e Samir Carvalho

O clássico entre São Paulo e Corinthians hoje (13), no estádio do Morumbi, válido pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro, colocará frente a frente dois ataques dos mais contestados da competição. Corintianos, com 27 gols, e tricolores, com 25 gols, possuem os dois piores ataques entre os nove primeiros colocados. Um dos motivos é a inconstância de seus “matadores”. E não é falta de opção para os técnicos. Os dois times contam com três goleadores cada um. O técnico Fernando Diniz tem à disposição Pablo, Alexandre Pato e Raniel, enquanto Fábio Carille conta com Vagner Love, Mauro Boselli e Gustagol no setor.

O UOL Esporte explica abaixo a situação de cada “matador” dos rivais e por que eles não assumiram o protagonismo em seus clubes nesta temporada. Love é o preferido de Carille, mas não da torcida.

Bruno Ulivieri/AGIF

O atacante Vagner Love é o principal artilheiro do Corinthians na temporada, com 11 gols, mas a melhor média é de Gustagol: 0,25 contra 0,22. O camisa 9, no entanto, leva vantagem por conta de preferência do técnico Fábio Carille. Ele é o centroavante que mais jogou no clube, com 50 partidas. Apesar de marcar o gol do título do tricampeonato paulista neste ano, Love tem irritado a torcida pelo excesso de gols perdidos, além de bolas perdidas, a maioria em pivôs mal feitos e que permitem contra-ataques dos rivais. Contra o Athletico, na última quinta-feira, o centroavante perdeu um gol incrível e desperdiçou a chance de garantir os três pontos para o Corinthians.

Marcello Zambrana/AGIF

Boselli até fala em ir embora Imagem: Marcello Zambrana/AGIF Mauro Boselli está em xeque, na verdade, com o técnico Fábio Carille. O argentino é uma espécie de xodó da torcida. Entre os fanáticos, é quase unanimidade que ele merece ser titular. Boselli marcou sete gols e deu três assistências em 36 jogos. É o centroavante que menos jogou no Alvinegro em 2019. Insatisfeito com as poucas oportunidades, o argentino desabafou essa semana e disse que não sabe se fica no Corinthians em 2020. O Timão só libera se recuperar o que gastou com ele neste ano, como revelou a De Primeira.

Daniel Vorley/AGIF

Gustagol: avassalador e esquecido Imagem: Daniel Vorley/AGIF O atacante Gustagol teve início que pode ser considerado avassalador no Corinthians nesta temporada. O camisa 19 ficou por muito tempo com o posto de maior goleador do time em 2019, tanto que tem apenas um gol a menos do que Love. Com 10 gols em 40 jogos, ele tem a melhor média de gols da equipe, 0,25 por jogo. No entanto, o centroavante especialista na bola área sofreu lesão muscular no primeiro semestre, perdeu espaço e agora quase não é utilizado por Carille.

Marcello Zambrana/AGIF

Pablo é prejudicado por lesões Imagem: Marcello Zambrana/AGIF Artilheiro do São Paulo neste ano com sete gols, Pablo parece não decolar única e exclusivamente por culpa das lesões. Ele teve sua melhor sequência no Campeonato Paulista, mas desde então entrou em uma fase de azar: já perdeu 22 partidas por contusão na temporada e por isso jogou menos da metade das vezes em que o Tricolor esteve em campo. Deve ser desfalque mais uma vez neste domingo, pois no meio de semana sofreu lesão muscular no adutor da coxa direita.

Marcello Zambrana/AGIF

Pato tenta retomar boa forma Imagem: Marcello Zambrana/AGIF Outro que sofre com lesões no São Paulo é Alexandre Pato. Ele não se vê como centroavante, mas deve herdar a função no clássico por causa das circunstâncias. O atacante tem apenas 16 jogos em 2019 porque sofreu com problemas musculares, mas jogou 90 minutos na última rodada e agora mira uma sequência. É o goleador do Tricolor no Brasileirão, com cinco gols.

Rubens Chiri / saopaulofc.net

Raniel ainda não convence Imagem: Rubens Chiri / saopaulofc.net Comprado pelo São Paulo durante a parada da Copa América, Raniel demora a corresponder e tem apenas um gol até aqui. Ele teve sequência de jogos durante a ausência dos dois companheiros, mas rendeu pouco. Perdeu o último jogo por causa de uma amigdalite e, ainda debilitado, pode ou não ser relacionado para o clássico de hoje.