O que o Fluminense pode oferecer ao São Paulo para ter Hudson

909

UOL

Bruno Grossi e Caio Blois

Hudson deve assinar hoje (9) com o Fluminense. O volante foi cedido por empréstimo de um ano pelo São Paulo, com quem tem contrato até dezembro de 2021. Mas os clubes ainda discutem uma forma de “pagar” essa cessão. O caminho mais provável é dar aos paulistas a preferência de compra de um garoto criado nas categorias de base do Flu. O próprio time carioca já sinalizou positivamente para esse modelo de compensação. Só que ainda não há definição sobre qual jovem passará a ter esse vínculo com o São Paulo. O time do Morumbi quer um dos titulares da promissora equipe que disputa a Copa São Paulo, mas o Flu tem algumas restrições.

Os principais nomes desse grupo da Copinha são o goleiro Marcelo, o lateral direito Calegari, o zagueiro Luan e os meio-campistas André, Martinelli e Wallace. Com eles, o Flu não pretende mexer e não quis oferecer ao Liverpool um movimento semelhante nas negociações por Allan. Com o Atlético de Madri, por Caio Henrique, os espanhóis recusaram. O quinteto deve integrar o elenco sub-23 após a Copinha.

O São Paulo tem seu favorito e até planos alternativos, mas também não abre os nomes sugeridos. A diretoria de futebol do Tricolor Paulista tem praticado esse modelo de negócio desde o ano passado, quando emprestou Diego Souza ao Botafogo e ganhou em troca a preferência de compra pelo atacante Luiz Fernando. Já sobre a divisão dos salários de Hudson, São Paulo e Fluminense estão alinhados. Estima-se que os cariocas fiquem com uma fatia próxima a 70% dos vencimentos mensais do volante de 31 anos. A proporção foi considerada positiva pelos paulistas, que tentam enxugar a folha salarial em 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor entre com seu comentário!
Entre seu nome aqui

20 − 16 =