River é punido e terá portões fechados contra São Paulo na Libertadores

607

UOL

Rodrigo Mattos

O River Plate sofreu uma punição de dois jogos com portões fechados pelo CAS (tribunal do esporte) pelas agressões de seus torcedores aos jogadores do Boca Juniors na final da Libertadores de 2018. Ao mesmo tempo, o tribunal manteve o título do River, rejeitando pedido do rival de puni-lo com a perda da taça. Com isso, o time millionario terá de jogar suas duas primeiras partidas da competição em 2020 sem público, o que inclui confrontos com o Binacional e o São Paulo. A decisão do CAS saiu nesta terça-feira mais de um ano depois da confusão na decisão entre os dois grandes de Buenos Aires, ocorrida nos arredores do Monumental pouco antes do segundo jogo da final. O tribunal da Conmebol tinha definido uma punição do River de dois jogos e a decisão do título deslocada para Madrid.

Mas havia o recurso feito pelo Boca Juniors. A intenção do time xeneize era que o CAS reconhecesse o caso como igual ao de gás de pimenta jogado por seus torcedores contra atletas do River, que resultou em sua eliminação da Libertadores. A decisão do CAS, no entanto, considerou que seria excessiva esse tipo de punição nas circunstâncias, especialmente porque.o incidente do ataque ao ônibus se deu fora do estádio. A sentença determinou:

“River Plate está sancionado no artigo 18.1 do código disciplinar da Conmebol com dois jogos de portas fechadas, para serem aplicados ao River nos dois próximos jogos da Libertadores dos quais vai participar”. Essas partidas são contra o Binacional e contra o São Paulo pela fase de grupo das competições.