São Paulo quer usar dinheiro da venda de Antony para amenizar crise com elenco

189

GloboEsporte

Eduardo Rodrigues e Marcelo Hazan

Tricolor pretende regularizar salários atrasados dos jogadores quando receber do Ajax.

O São Paulo conta com o dinheiro da venda de Antony ao Ajax para pagar os salários atrasados dos jogadores e amenizar a grave crise financeira. Ele se despediu dos companheiros na última terça-feira e não pertence mais ao elenco de Fernando Diniz.

Na conversa com jogadores e comissão técnica na última segunda-feira, no CT da Barra Funda, Raí explicou a crise financeira e disse que o clube aguarda a entrada desse dinheiro para provavelmente regularizar as pendências.

Como parte do dinheiro só deverá entrar entre os dias 10 e 15 de julho e há pouca receita em meio à pandemia de Covid-19, os salários deste mês também poderão atrasar. Os jogadores sabem que o pagamento do que está pendente está condicionado à entrada do dinheiro por Antony.

Luis Fernando de Barros mede a temperatura de Antony no CT da Barra Funda, do São Paulo — Foto:  Rubens Chiri / saopaulofc.net

Luis Fernando de Barros mede a temperatura de Antony no CT da Barra Funda, do São Paulo — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

A reclamação de alguns jogadores é de que o pagamento feito em junho corresponde a apenas 20% dos salários na carteira. Seria a diferença de um desconto de imposto em cima do salário integral feito no início da pandemia.

Outros dizem não ter recebido nada neste mês. No início da pandemia de Covid-19 o clube estabeleceu que pagaria 50% dos salários da CLT. Os direitos de imagem estão congelados.

A programação é que sejam pagos 9,75 milhões de euros (cerca de R$ 60 milhões) neste mês de julho e outros 6 milhões de euros (aproximadamente R$ 37 milhões na cotação atual) em dezembro.

Com a alta do euro por causa da pandemia de Covid-19, o Tricolor vai ganhar mais dinheiro na conversão de moeda.

O clube chegou a negociar com um fundo para adiantar essa segunda parte prevista para o fim do ano, mas justamente por receber a maior fatia em meados deste mês de julho talvez não faça essa operação agora.

O São Paulo também conta com o dinheiro da venda da opção de compra do atacante Gustavo Maia ao Barcelona. O clube catalão ainda não fez o pagamento do 1 milhão de euros (aproximadamente R$ 6,14 milhões), e o Tricolor deve recorrer a um fundo internacional para pegar a antecipação desse dinheiro.

Até o dia 15 de julho, o São Paulo ainda vive a expectativa de vender em definitivo o jogador da base ao Barça por mais 3,5 milhões de euros (cerca de R$ 21,5 milhões).

Maia, em destaque, teve opção de compra vendida pelo São Paulo ao Barcelona — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Maia, em destaque, teve opção de compra vendida pelo São Paulo ao Barcelona — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Quando negociou Antony com o Ajax, em fevereiro, o São Paulo acertou a permanência do jogador até o fim do primeiro semestre. A ideia era tê-lo em ação nesses meses finais antes da transferência, mas isso não foi possível por causa da paralisação do futebol brasileiro.

O último jogo do São Paulo foi no dia 14 de março, quando venceu o Santos, por 2 a 1, no Morumbi. Entre a venda para o Ajax e a paralisação do futebol, Antony fez quatro jogos, todos como titular.

Agora sem Antony, o clube inicia nesta quarta-feira os treinamentos de olho na retomada do futebol. O Brasileirão tem previsão de reinício nos dias 8 e 9 de agosto.

Leia também:

1 COMENTÁRIO

  1. Tem que arrumar um patrocínio bom um Copa Airlines , Alcatel sei lá esse tal de banco inter tem que vaza do SPFC , quem foi o cabeça de bagre que inventou esse tal banco Inter , saí fora , o Daniel Alves ganha mais que o banco …

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor entre com seu comentário!
Entre seu nome aqui

dezesseis − catorze =