Volpi elogia o ‘Dinizismo’ no São Paulo: “Principal fator é a identidade”

64

UOL

José Eduardo Martins

O São Paulo teve bom rendimento no início desta temporada. Até a pausa nas competições por causa da pandemia do novo coronavírus, o time tinha garantido a vaga às quartas de final do Campeonato Paulista e figura na zona de classificação na Copa Libertadores. Desta maneira, não é de se estranhar que o trabalho do técnico Fernando Diniz seja bem avaliado. O goleiro Tiago Volpi, um dos principais nomes da equipe, reforça os elogios ao comandante.

“Eu acho que o principal fator do Diniz é a questão da identidade, de você saber o que você vai fazer todos os jogos, a todo momento, independentemente se você está jogando em casa ou fora. O trabalho do Diniz tem uma identidade para gente ser a mesma equipe não importa o adversário, respeitando todos da mesma maneira”, disse o arqueiro, em entrevista exclusiva ao UOL Esporte.

“Então, eu acho isso muito interessante, e sem falar em toda dinâmica, toda intensidade que ele põe nos treinamentos. A maneira com que ele faz as coisas ficarem claras para gente, na questão de saída de bola, na questão de movimento. Muitas vezes a gente pode ter treinadores que te pedem para fazer uma coisa, mas, talvez, não fique tão claro na hora de executar”, completou o arqueiro.

Considerado um dos líderes da equipe, Volpi chegou a ser consultado pela diretoria quando o clube fez a troca de técnicos. Na ocasião, em setembro de 2019, após a saída de Cuca, o arqueiro e outros jogadores, como Daniel Alves e Hernanes, foram questionados sobre o perfil de Diniz. A resposta foi positiva e a negociação transcorreu. Agora, o goleiro vê o tricolor paulista em condições de disputar os títulos. A equipe, que retoma hoje (1º) a rotina de treinamentos após liberação das autoridades, vai participar do Paulistão, do Brasileirão, da Copa do Brasil e da Libertadores neste segundo semestre.

“Vejo um São Paulo, em 2020, mais encorpado do que a equipe de 2019, e, praticamente, com os mesmos jogadores. Isso se deve muito à confiança do trabalho, o entendimento do trabalho. Eu sempre digo e falava para as pessoas quando me perguntavam que era muito importante a manutenção do trabalho do Diniz porque a gente terminou o ano em alta e já iria começar 2020 sabendo a linha de trabalho, sabendo o que se tinha que fazer. Nos primeiros jogos, talvez, a gente oscilou um pouco em resultado, não em desempenho, mas, depois, já para o final ali perto da pausa, a equipe vinha jogando bem, ganhando, fazendo gols, sofrendo poucos. Prometia ser um 2020 bem animador para gente, para o torcedor”, avaliou Volpi.

Leia também:

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor entre com seu comentário!
Entre seu nome aqui

nove + 20 =