Um ano após contratação, SPFC não tem parceiros e paga sozinho Daniel Alves

200
Daniel Alves, jogador do São Paulo - Divulgação
Daniel Alves, jogador do São Paulo Imagem: Divulgação

José Eduardo Martins – Do UOL, em São Paulo

Além da decepção com a eliminação precoce no Campeonato Paulista, o São Paulo deve ficar atento com as suas finanças. Exatamente um ano após a contratação de Daniel Alves, segundo apurou o UOL Esporte, o clube ainda não conseguiu fechar nem sequer uma parceria para ajudar a pagar os salários do camisa 10, como havia sido projetado na época da transação.

O custo com o astro é o mais alto do elenco, um dos maiores do país. Além do salário, o jogador tem parcelas para receber — a soma total entre luvas, salário e direito de imagem chega a cerca de 4 milhões de euros (cerca de R$ 24,6 milhões) por temporada.

Quando o Tricolor anunciou o ídolo, o discurso era que acordos teriam sido costurados para que parceiros ficassem responsáveis por boa parte dos custos. Em contrapartida, ações pontuais seriam realizadas. Assim, a imagem do atleta poderia ser utilizada, em uma propaganda ou quando um jogador usasse um determinado produto.

Ainda em setembro do ano passado, o UOL Esporte mostrou que não havia sido fechado um contrato e havia preocupação entre conselheiros em relação ao caso. Na época, o clube alegou que estava muito próximo de selar um acordo — faltavam apenas assinatura e detalhes burocráticos. Até agora, porém, nenhum contrato foi fechado.

Além do marketing, o departamento de futebol também ficou encarregado de trabalhar nesta missão. Afinal, antes da contratação de Daniel Alves, um colegiado formado por profissionais de marketing também mostrou a viabilidade do assunto ao departamento e poderia auxiliar Raí, executivo de futebol, e Alexandre Pássaro, diretor de futebol

O clube chegou a ficar perto de fechar um contrato de US$ 1 milhão (R$ 5,21 milhões) com a DAZN. Daniel Alves seria uma espécia de embaixador da empresa de streaming no Brasil.

Os negócios não transcorreram da maneira esperada e, novamente, o contrato não foi assinado. O clube alega que tem conseguido arcar com os vencimentos.

Nas últimas semanas, um acordo foi feito entre jogadores e o clube para a redução de salários. Daniel Alves, inclusive, ficou à frente das conversas com a diretoria. O São Paulo vai reduzir os salários dos jogadores em 25% até o fim do ano — o camisa 10, é claro, está incluído nesse acordo. A diferença será paga a partir de fevereiro de 2021, quando outra gestão estará à frente do clube.

Leia também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor entre com seu comentário!
Entre seu nome aqui

1 × 4 =